A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

PROFISSIONALISMO NA PRODUÇÃO DE LEITE

Pecuária de lite

A Granja do Ano — Quais são os diferenciais que mantêm a Castrolanda em uma posição de destaque no segmento de pecuária de leite?

Frans Borg — Nossos índices de quantidade microbiológica são bem inferiores aos requisitos estipulados pela Instrução Normativa 51. A produção da cooperativa concentra, num raio de 50 quilômetros, 215 produtores, com média diária por produtor superior a 1.500 litros. As condições de coleta do leite direto da propriedade para as principais indústrias do País diferenciam o nosso produto no mercado.

P — Como está o momento da cadeia produtiva do leite no Brasil? Quais são os principais desafios?

R — Nos últimos anos o Brasil atingiu a auto-suficiência neste setor. A cada ano a produção cresce, mas o consumo interno não cresce na mesma proporção. Resta-nos o caminho da exportação e este é o grande desafio: ter qualidade, custos de produção competitivos para se manter no mercado externo, e principalmente seriedade quanto às questões sanitárias. O evento da febre aftosa ocorrido em 2005 nos prejudicou seriamente. Tivemos expressivas perdas de leite nos caminhões, nos tanques e nas propriedades, pois os Estados compradores de nosso leite fecharam as barreiras para o trânsito do produto.

P — Quais foram as principais conquistas da Castrolanda em 2005?

R — Mesmo com as dificuldades enfrentadas pela agropecuária nacional, destacamos a Certificação de HACCP/BPF da Fábrica de Rações de Piraí do Sul; a sexta edição do Agroleite, mostra de gado leiteiro que engloba fóruns técnicos, área de demonstração e exposição de máquinas e equipamentos; o término da primeira fase de nossa unidade de produção de leitões, e início da segunda fase, que prevê até o final de 2007 alojar 2.800 criadeiras; implantação do Programa de HACCP para a nossa Fábrica de Rações de Castro; implantação de programas de rastreabilidade da produção de leite, além da outorga do Prêmio Destaque A Granja do Ano, em Pecuária de Leite, pela sexta vez.

P — Quais os principais projetos para este e para os próximos anos e as tecnologias adotadas junto aos produtores para manter bons índices de produtividade entre o rebanho?

R — Entre os diversos projetos, destacamos os programas de qualidade implantados nas propriedades; convênios com instituições de pesquisa e assistência como Embrapa, Emater, Universidade Federal do Paraná e Fundação ABC, além da manutenção dos programas de bonificação para qualidade de leite e de seguro interno para garantia da sanidade do rebanho.

P — Como a Castrolanda trabalha para manter os cooperados motivados e sempre dispostos a investir na atividade leiteira?

R — A Castrolanda, ciente da importância da atividade leiteira, investe na profissionalização dos seus produtores, possibilita aos mesmos linhas de crédito para custeio e investimento, fornece assistência de gestão zootécnica e econômica, disponibiliza suprimento de insumos para a produção com qualidade e garante a comercialização a preços competitivos para que os produtores permaneçam motivados a crescer na atividade.