Plataforma Climate FieldView, da Monsanto, forma parcerias com startups

A Monsanto reuniu, em São Paulo, no evento Na Mesa com a Monsanto, a imprensa agrícola para anunciar as parcerias de sua plataforma de agricultura digital, a Climate FieldView, que pertence a sua subsidiária Climate Corporation. A plataforma digital da empresa, que permite gerenciar via celular, por um aplicativo, todos os dados que uma lavoura oferece, já é adotada em 48 milhões de hectares nos Estados Unidos e, no Brasil, onde chegou em maio último, em 550 mil hectares no Brasil por 130 produtores. “Nosso maior investimento é na agricultura digital”, definiu Rodrigo Santos (à esq.), presidente da Monsanto no Brasil, ao listar os investimentos da empresa em genética e em outras áreas, como defensivos biológicos, que soma US$ 1,6 bilhão ao ano no mundo. “A agricultura digital tem o potencial de maximizar todas essas inovações”, lembrou.

Pedro Rocha (à dir.), diretor de desenvolvimento de produto da Climate Corporation, destacou o acréscimo dos novos serviços do Climate FieldView: “Mais informações fazem com que o produtor consiga gerenciar melhor a sua lavoura”. As empresas parceiras brasileiras são Farmbox, que, pelo próprio aplicativo, é possível trabalhar offline no campo (quando não há cobertura de internet) o produtor pode tomar decisões sobre o controle de pragas. “O agricultor vai decidir onde e quando pulverizar”, descreveu Rocha. Já a Aeagro possibilita ao produtor mapear e analisar suas operações na lavoura, independente de onde ele esteja. A Ibra é um laboratório de análise de solo, cujas informações vão direto para o celular do produtor. Já as empresas americanas Veris permite fazer a leitura de solo, a TerrAvion usa dados fornecidos por um avião e a Agribotix processa as imagens fornecidas pelos drones. (A reportagem d'A Granja esteve no evento a convite da Monsanto)

Data: 07/12/2017
Fonte: A Granja

Últimas notícias