Disposição para reinventar a própria história

A seção O Segredo de Quem Faz da edição de setembro da revista A Granja apresenta a história da dona Cecília Falavigna. Na entrevista, a produtora de 72 anos conta como precisou aprender tudo sobre agricultura quando perdeu o marido, há duas décadas.

Desde então, ela reinventou a própria vida, procurou saber como conduzir da maneira correta a lavoura e ainda implantou uma nova atividade nas áreas da família. Hoje na propriedade em Floraí/PR, são cultivados soja, milho e laranja. “Comecei a me questionar: porque plantar esta variedade de soja, porque usar determinado insumo? Como posso fazer para melhorar o solo? Em algumas áreas percebia que a soja estava amarelada e com baixa produção. Fiquei curiosa. Vi que era preciso tratar do solo para termos uma rentabilidade maior. Logo as coisas começaram a melhorar. Fazia testes em áreas pequenas com variedades de sementes diferentes e pensava: se a produção for boa, no ano que vem eu aumento a área. E assim fui implantando novidades. Sempre gostei de desafios”, diz.

Dona Cecília tem três filhos e, atualmente, prepara o mais jovem, Paulo Cézar, para cuidar dos negócios. “Hoje ele sabe tudo sobre a propriedade. Eu não deixei de assinar os papeis e de fazer os pagamentos, mas eu posso fechar os olhos ou viajar que eu sei que ele dará conta. Falei a ele: meu filho, vai lá e tenta fazer as coisas. Quando você não souber o que fazer, me pergunta, porque à medida que você vai fazendo, você vai aprendendo. Lembro que quando comecei a cuidar da fazenda, precisei inclusive aprender o vocabulário da agricultura, porque havia palavras que eu não conhecia. Minha realidade era outra. Meu filho, como é mais jovem, vai assimilar mais rápido, e eu sei que preciso passar o bastão para ele”, afirma.

Leia o relato completo na edição deste mês.

Crédito da foto: Marli Vieira/Sistema Ocepar

Data: 05/09/2017
Fonte: A Granja

Últimas notícias