Exportações do agronegócio gaúcho voltam a registrar queda em julho

O segundo semestre inicia de forma semelhante ao encerramento do primeiro para as exportações do agronegócio gaúcho. O movimento de queda nas vendas dos últimos meses se manteve em julho, quando o setor registrou -19,6% na comparação com o mesmo mês de 2016 e de -6,2% em relação a junho de 2017. No total, foi comercializado um volume de 1,859 milhão de toneladas, atingindo US$ 1,066 bilhão, equivalente a 67% do total das saídas do Rio Grande do Sul. Os dados estão no Relatório de Comércio Exterior do Agronegócio do RS, divulgado pela assessoria econômica do Sistema Farsul, nesta quarta-feira (9/8).

Mesmo que alguns grupos tenham apresentado crescimento, como Carnes (7,8%), Cereais (34,7%) e Fumo (2,7%), o resultado do Complexo Soja (-32%) e Produtos Florestais (-35%) impactou diretamente no confronto entre os números de julho de 2017 e 2016. O saldo é uma retração de US$ 254 milhões no valor negociado. Quando a comparação é feita entre os meses de junho e julho de 2017, a queda foi influenciada por Carnes (-3,8%), Fumo (-0,7%) e Produtos Florestais (-37,1%). O Complexo Soja também teve resultado negativo (-8,4%), apesar da Soja em Grãos registar movimento inverso, com crescimento de 11,3%. O grupo Cereais fechou com aumento de 157%, mas não foi o suficiente para reverter o quadro de queda de US$70,6 milhões.

No acumulado do ano, o agronegócio exportou um total de US$ 6,343 bilhões, uma queda de 4,37% na comparação com o mesmo período de 2016, o equivalente a US$ 289 milhões. Somente o grupo Carnes apresentou crescimento (4,49%), chegando a US$ 1,127 bilhão. Os grupos Complexo Soja (-2,3%), Cereais (-8,9%), Fumo (-15%) e Produtos Florestais (-18,6%) fecharam os primeiros sete meses do ano com retração.

O saldo da balança comercial dos produtos provenientes do agronegócio registrou US$ 1,013 bilhão. Entre os parceiros comerciais do Rio Grande do Sul, a China mantém posição de destaque, respondendo por 42,9% do valor comercializado (US$ 2,724 bilhões). Os Estados Unidos são o segundo maior destino das exportações, com 4% (US$ 254 milhões), na sequência aparece a Rússia, com 3,6% (US$ 229 milhões). Já nas importações, a Argentina ocupa a primeira posição, com participação de 37,5% (US$ 174 milhões, seguida por Uruguai, com 24,9% (US$ 115 milhões) e Chile, com 8,7% (US$ 40,7 milhões) de participação.

Data: 09/08/2017
Fonte: Farsul

Últimas notícias