Girassol

Fase de aprendizado e EXPANSÃO

Girassol

Campos floridos pelo girassol têm aumento no País, mas cultivo ainda requer ampliação de conhecimento e tecnologias para superar instabilidade produtiva

Denise Saueressig
[email protected]

A beleza exuberante da lavoura de girassol pôde ser admirada mais vezes nos campos brasileiros na safra 2017/18. A área cultivada com a planta registrou incremento de 52,3% em comparação com 2016/17, passando para 95,5 mil hectares. Desse total, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Centro-Oeste respondeu por 84,1 mil hectares, um aumento de 67,9% em comparação com o ciclo anterior. Mato Grosso é o maior produtor e praticamente dobrou o plantio nessa última safra. A área chegou a 60,5 mil hectares no período 2017/18, e a produção foi de 101,1 mil toneladas. No Brasil, a colheita alcançou 150,7 mil toneladas, um avanço de 45,3% sobre 2016/17.

Em Campo Novo do Parecis/MT, a paisagem florida na época da segunda safra é até atração turística. No entorno do município, cerca de 40 mil hectares são cultivados. O produtor Vitório Herklotz plantou girassol pela primeira vez há cerca de 20 anos. Chegou a deixar o cultivo, retomou a lavoura pensando no biodiesel e, agora, reserva 400 hectares para a cultura depois da colheita da soja. Como também cultiva milho na segunda safra, ele conta que consegue realizar uma alternância que favorece a sustentabilidade do sistema. “A palhada, a raiz e os tratamentos são diferentes, o que beneficia a sanidade do solo e das próprias culturas. A rotação não é luxo, mas uma necessidade”, frisa.

Uma das principais vantagens do girassol em comparação com o milho é a menor sensibilidade à escassez hídrica, o que faz com que possa ser plantado até m...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!