Integração

A ILPF exigirá um novo produtor rural

O agricultor com interesse em produzir madeira na mesma área que a lavoura e obter serviços ambientais pela presença das árvores terá de mudar a forma de planejar suas lavouras e até mesmo seu negócio agrícola. A integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) promove a diversificação da atividade agrícola e/ou pastoril e florestal

Eng. Agr. Vanderley Porfírio-da-Silva, pesquisador da Embrapa Floresta

A integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) pode ser entendida como uma inovação nos sistemas de produção agropecuários, pois modifica a forma de produção, com impacto sobre como essas atividades são percebidas pela sociedade. Além de mudar a forma de produzir, a ILPF introduz um novo paradigma ao modelo de negócio vigente na agropecuária. A inserção do componente arbóreo na agropecuária atende tanto aos seus aspectos ambientais quanto aos produtivos. Na pecuária a pasto, a combinação intencional de árvores, pasto e gado em uma mesma área e ao mesmo tempo, o chamado sistema silvipastoril, tem se mostrado uma opção tecnológica bastante interessante. No caso da combinação de árvores com lavoura, integração lavoura-floresta ou sistema silviagrícola, embora menos utilizada, a opção se mostra tecnicamente viável também.

Integração

Lavoura de milho consorciada com eucaliptos em renques duplos com as árvores em espaçamento de 50 x 3 x 2 metros

De forma resumida, a ILPF pode promover a diversificação da atividade agrícola e/ou pastoril e florestal, com melhor utilização dos recursos ambientais. Além disso, quando bem planejada, permite a introdução da atividade florestal junto a atividades agrícolas e/ou pastoris nas terras cujo potencial agropecuário é alto, sem, com isso, deslocar ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!