Energia

A alternativa que vem do SOL

A ampliação dos projetos de energia fotovoltaica vem provocando mudanças na paisagem de propriedades rurais no País. A fonte sustentável de geração é de simples manutenção e representa redução de custos para o produtor

Denise Saueressig
denise@agranja.com

O aumento no custo da energia elétrica torna a opção pelas fontes de geração própria cada vez mais interessante. E entre os produtores rurais não é diferente. Os sistemas fotovoltaicos, baseados na conversão da radiação do sol em energia elétrica de forma sustentável, passaram a integrar a paisagem de propriedades rurais no País especialmente nos últimos dois anos.

Em Jataí/GO, o produtor Valdecir Sovernigo decidiu investir em um sistema para reduzir os gastos médios de R$ 40 mil mensais na conta de luz. O projeto, que levou em torno de 60 dias para ser instalado e entrou em operação em setembro do ano passado, teve custo de R$ 1,8 milhão, sendo que 80% foi financiado com recursos do Fundo Constitucional do Centro- Oeste (FCO).

Energia

Painéis instalados na Vinícola Guatambu, em Dom Pedrito/RS, colaboram para uma diminuição média de 80% nos gastos com energia

O produtor acreditava que teria o retorno do investimento em um prazo entre seis e sete anos, mas com os mais recentes reajustes nas tarifas de energia elétrica em Goiás, recalculou esse prazo para cerca de cinco anos. Com 305 kW de potência e 1.152 painéis, a estrutura foi planejada para atender as necessidades da propriedade onde Sovernigo trabalha com uma unidade de secagem e armazenagem de grãos e 320 hectares irrigados por cinco pivôs. No total, a área cultivada é de 1.650 hectares com soja, milho e feijão. “Se houver necessidade, podemos ampliar o número d...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!