O Segredo de Quem Faz

Diagnóstico preciso faz a DIFERENÇA

Denise Saueressig
denise@agranja.com

Os protocolos aprendidos com a Medicina ajudaram a nortear as decisões do produtor Celso Kossatz nas propriedades da família nos Campos Gerais do Paraná. Depois de um tempo conciliando a carreira de médico com a atividade no campo, ele foi cativado pelas muitas possibilidades do agronegócio e decidiu trabalhar valorizando a informação para tomar as decisões. “Com a ajuda de exames complementares, o diagnóstico fica mais preciso e o resultado sempre vai ser melhor”, descreve o produtor de 63 anos. Ao comparar os processos no campo com a rotina no consultório, Kossatz justifica porque resolveu investir em ferramentas de agricultura de precisão na K2 Agro, empresa administrada pela família. Ao lado do filho Cássio, que é engenheiro agrônomo e se especializou na área, eles acompanham o que existe de mais moderno para favorecer a racionalização dos processos nas lavouras.

O

A Granja - Como foi a decisão de abrir mão da carreira de médico e se dedicar apenas à agricultura?

Celso Kossatz – Foi uma decisão difícil. Atuei na Medicina durante 16 anos, desde 1980, quando me formei, e sempre fui muito apaixonado pela profissão. Meu pai não chegou a ser produtor, mas arrendava terras e me estimulou a investir na agricultura. Iniciei arrendando terras dele e, durante um tempo, conciliei as duas atividades. Mas chegou um momento em que precisei decidir o rumo que iria tomar e optei pela agricultura. Tive a percepção de que era um setor com muitas coisas para fazer e concretizar.

A Granja – Qual é a estrutura dos negócios da K2 Agro atualmente?

Kossatz – As propriedades e...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!