Agricultura 4.0

COMPUTAÇÃO EM NUVEM PARA A AP

Agricultura

Um dos grandes desafios para a agricultura de precisão (AP) tem sido o domínio de softwares capazes de analisar dados agrícolas georreferenciados, chamados de Sistemas de Informações Geográficas (SIG). De fato, até hoje não existe uma unanimidade dos usuários de AP de qual SIG apresenta as melhores aplicações/soluções para a AP. Na verdade, muitos defendem o que cada um dos softwares melhor realiza em termos de análise computacional de dados do campo. Só para se ter uma ideia, em nossos laboratórios de informática da Fatec Shunji Nishimura estão disponíveis mais de 30 programas computacionais de análise de dados georreferenciados para a AP.

O que acontece é que a grande maioria destes softwares (SIG) nasceu ou foi desenvolvida para a cartografia, geodésia, geologia, desenho, engenharia, arquitetura, entre outras áreas que demandam dados georreferenciados ou posicionamentos precisos no terreno. Muito poucos deles nasceram ou foram desenvolvidos para a prática da AP e, mesmo aqueles que tiveram essa origem, utilizam a plataforma complexa daqueles desenvolvidos para as outras áreas da engenharia.

Então, quando utilizamos esses programas, nos deparamos com o fato de que até sua interface não está customizada para os usuários diretos da agricultura, como produtores, agrônomos, tecnólogos e técnicos agrícolas. Muitos deles requerem até conhecimentos profundos de programação computacional, ou o conhecimento avançado de cálculos matemáticos, como a geoestatística, para que os dados sejam transformados em mapas temáticos de análise de dados agrícolas.

Contudo, são SIG altamente avançados e que carregam uma série de funções matemáticas de análise espacial capazes de fazer qualquer tipo de transformação de dados em informaç...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!