Agribusiness

CAFÉ

Agribusiness

Lessandro Carvalho - lessandro@safras.com.br

NY DEMONSTRA DIFICULDADE PARA RECUPERAR US$ 1,20 A LIBRA PARA O ARÁBICA

Os preços do café arábica na Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) seguiram demonstrando fraqueza ao longo de março. Na segunda metade do mês, especialmente, o mercado não conseguiu reagir e recuperar a importante linha de US$ 1,20 a librapeso. Segundo o consultor de Safras & Mercado Gil Barabach, apesar das tentativas de alta, o café arábica segue sem força para se sustentar acima da importante linha de 120 centavos de dólar por libra-peso na ICE Futures. “O lado fundamental continua sem grandes novidades, o que limita o avanço das cotações e mantém o mercado próximo de seu fundo na bolsa nova-iorquina”, afirma. “A safra nova do Brasil se aproxima, com registros de colheita precoce de conilon em Rondônia. E as projeções continuam indicando safra recorde”, comenta o consultor, como fator de pressão às cotações. A trading ECOM mantém a estimativa de uma safra brasileira de 65 milhões de sacas (48 de arábica e 17 conilon). Já Safras mantém ideia de 60,2 milhões de sacas (44,4 milhões de arábica e 15,8 milhões de conilon).

Em linhas gerais, o mercado avança a um período de transição entre as safras, o que traz peculiaridades e movimentos erráticos, deixando mais evidente a disparidade entre a disponibilidade física e a necessidade de compra, avalia Barabach. “A demanda externa mantém uma postura tranquila. É verdade que os estoques de café verde dos EUA caíram pelo sétimo mês seguido. E, segundo a Green Coffee Association (GCA), acumulavam, ao final de fevereiro, 6,5 milhões de sacas (89 mil sacas a menos que em janeiro)”, indica Barabach. Ele destaca que essa queda nos estoques era agu...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!