Comunicações

O desenvolvimento da INTERNET DAS COISAS no mundo

O seminário Farm & Food 4.0, em Berlim, mostrou, sobretudo, que os envolvidos com o agronegócio precisam se envolver com a IoT para influenciar seu futuro, para evitar que tão importante ferramenta de comunicação fique relegada a terceiros

Bernhard Kiep, Agropecuarista em Itaberá/SP Fazenda Cachoeira, conselheiro na Pessl/Metos Austria, TerraViva Flores e Plantas e diretor geral da Bermad Válvulas do Brasil

Há um ano,alertamos que nosso agronegócio precisava de uma atenção maior para os canais de infraestrutura (artigo “Protagonismo Farm & Food 4.0 agrícola depende da inteligência artificial”, edição d’A Granja de abril de 2017): LoRa, NB-IoT (NarrowBand- IoT) e uso do 5G estão chegando aqui? Sim, estão. Um exemplo é a Tim, que está fazendo testes no agro para iniciarmos o uso de NB-IoT, o que poderá dar uma guinada na IoT permitindo usarmos mais facilmente dados já disponíveis. Com a Tim, fizemos uma análise na minha fazenda e verificamos que a adoção de NB-IoT melhoraria minha área de cobertura de 35% para mais de 60%. Ao mesmo tempo, tecnologias como LoRa estão sendo instaladas em algumas fazendas para testarmos e, melhor, entendermos a qualidade e os custos, e, com certeza, será mais uma boa alternativa para operações mais remotas.

Comunicações

Mudando um pouco o foco, nos últimos anos muito se falou sobre o desenvolvimento da IoT (Internet das Coisas), mas somente algumas áreas se desenvolveram e apenas algumas tiveram um amadurecimento, o que resultou em um esgotamento de outras. Em Berlim, Alemanha, em 22 de janeiro, foi realizado o seminário Farm & Food 4.0, com a presença de muitas autoridades sobre o tema. O foco foi mais no sentido econômico (como usar...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!