Abertura da Colheita de Arroz

Em pauta, a busca por SOLUÇÕES às dificuldades

Abertura

A tradicional Abertura Oficial da Colheita do Arroz, 28ª edição do evento promovido pela Federação de Arrozeiros do Rio Grande do Sul, no mês passado, na Estação Experimental do Arroz do Irga, em Cachoeirinha/RS, debateu os problemas – sobretudo os econômicos – do segmento arrozeiro e apresentou tecnologias para o cultivo

A busca de alternativas para resolver o momento econômico complicado do setor orizícola e a solicitação de medidas de apoio público ao setor foram temas apresentados pelas lideranças do setor na 28ª edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz, tradicional evento da Federação de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), de 21 a 23 de fevereiro, em Cachoeirinha/RS, na Estação Experimental do Arroz do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga). O evento ainda foi palco para apresentação de técnicas e tecnologias por parte de empresas privadas e públicas, e teve a presença de autoridades agrícolas e políticas, além de produtores, que prestigiaram a cerimônia de “abertura” da colheita protagonizada por quatro colheitadeiras na lavoura preparada para o evento, além da tradicional “chuva de arroz”.

O presidente da Federarroz, Henrique Dornelles, enfatizou que faltam recursos para promover comercialmente o arroz gaúcho e torná-lo competitivo em relação aos outros estados. “É mais complexo que somente custo de produção”, avaliou. E fez um apelo ao governador gaúcho, José Ivo Sartori, para a redução do ICMS e da Taxa de Cooperação e Defesa da Orizicultura (CDO). Dornelles ainda criticou a fiscalização realizada pelo Ministério da Agricultura e solicitou o auxílio do organismo nesta questão. “Estamos passando por uma injustiça social e econômica. A gente acaba por se e...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!