Reportagem de Capa

A FORMAÇÃO COMO DIFERENCIAL

Em um setor em que é crescente a demanda por profissionais com alto nível de qualificação, é notável também a oferta de cursos voltados à formação de pessoas capazes de gerir de maneira eficiente as diferentes etapas da produção. Universidades e faculdades investem na modernização e na criação de estruturas curriculares que atendam às necessidades de um público exigente representado pelo mercado e por alunos atentos às muitas possibilidades de trabalho. A Granja ouviu professores e estudantes de cursos de Agronomia e de formação de tecnólogos para traçar um panorama do que é oferecido pelas escolas brasileiras e do perfil de profissional disposto a construir carreira no agronegócio

Denise Saueressig
[email protected]

Aos 30 anos, Leosmar Tavares faz parte da segunda turma de novos gestores em Agronegócio que se formou em fevereiro, na Faculdade de Tecnologia CNA, em Brasília. Filho de produtores rurais natural de Carolina, município no Sul do Maranhão, ele foi para a capital federal concluir o ensino médio e se matriculou também em um curso técnico de Informática. “Trabalhei por dez anos na área, mas nunca saiu da minha cabeça honrar meus pais e me dedicar ao campo”, conta. Quando procurou a Embrapa para fazer um curso sobre cultivo de cogumelos comestíveis, Tavares ouviu falar sobre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Assim, também ficou sabendo da seleção para o Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio da Faculdade CNA. “Fiz o vestibular, passei em primeiro lugar e consegui uma bolsa de 75% de desconto na mensalidade”, recorda.

(FOTO 1)

Leosmar Tavares, tecnólogo em Gestão do Agronegócio: curso colabora para entender a propriedade rural como uma empresa

Das aulas iniciadas no primeiro semestre de 2015, o jovem destaca as discipli...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!