Agribusiness

CAFÉ

null

Fábio Rübenich - fabio@safras.com.br

COMERCIALIZAÇÃO DA SAFRA 2017/18 CONTINUA ATRASADA

A comercialização da safra de café do Brasil 2017/18 (julho/junho) chegou a 71% até o dia 17 de janeiro, dado que faz parte de levantamento de Safras & Mercado. Naquele mês, a comercialização avançou em cinco pontos percentuais. As vendas estão atrasadas em relação ao ano passado, quando 78% da safra 2016/17 estava comercializada até então. No entanto, a comercialização está à frente da média dos últimos cinco anos, que é de 70% para a época. Com isso, já foram comercializados 35,71 milhões de sacas de 60 quilos, tomando-se por base a estimativa de Safras & Mercado, de uma safra 2017/18 de café brasileira de 50,45 milhões de sacas.

Segundo o consultor de Safras & Mercado Gil Barabach, a comercialização da safra de café não evoluiu muito no último mês porque o produtor seguiu em postura defensiva. “Os baixos preços acabaram afastando os vendedores, e a nova queda em janeiro o frustrou ainda mais, já que estavam apostando na virada do ano para uma mudança no comportamento do mercado”, disse Barabach. “O fato é que o cenário global, de abastecimento tranquilo para o comprador, impede uma reação nas cotações internacionais do café, e no cenário doméstico também. Alguns produtores, mais curtos de caixa, já começaram a mudar a atitude, voltando a sondar o mercado a procura de alguma oportunidade. Mas no geral, os negócios seguem lentos”, completou o analista. Em janeiro, a Conab divulgou seu primeiro levantamento para a safra 2018/19. A produção, agora sob influência da bienalidade positiva e com uma expectativa de boas condições climáticas, deve situar-se entre 54,44 e 58,51 milhões de sacas de 60 quilos, com uma...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!