Vitrine

A RIQUEZA DOURADA DE UM PLANETA PASSOU POR AQUI

O milho não tem fronteiras para ser cultivado. E nem preferência por perfil ou tamanho de agricultor ou de agricultura. Eis uma cultura agrícola sem preconceitos, que só “faz bem sem olhar a quem”, diria o provérbio popular. É o que se verá neste especial, uma homenagem ao cereal dedicado pela A Granja para comemorar o seu 73º aniversário de circulação, a revista comercial mais longeva do Brasil em todos os segmentos, não apenas entre as publicações dedicadas ao ramo agrícola. O milho surgiu em ilhas mexicanas, foi domesticado para a alimentação por índios locais e ganhou o mundo. Hoje ocupa mais de 185 milhões de hectares de onde brota mais de 1 bilhão de toneladas do grão a cada ano, transformado em comida para pessoas e animais, utilizado na fabricação de etanol e de uma infinidade de outros subprodutos. Sim, o milho gera renda para o big produtor americano e também para a artesã que comercializa o bonequinho de palha na feira.

O milho e sua rica história estão nas páginas que seguem. A edição especial aborda uma série de nuances dessa cultura maravilhosa, desde a tecnologia que é e já foi agregada ao grão, os números fabulosos desse cultivo no Brasil e no mundo, os mercados que o grão atende (doméstico e externos), as particularidades do que já foi chamada de safrinha (cujo sufixo “inha” ficou no passado), as múltiplas possibilidades de seus aproveitamentos alternativos (são mais de 3.500 aplicações!) e assim por diante. Não falta o que abordar quando o assunto é milho.

Foi assim desde sempre nas páginas d’A Granja. Nunca faltou aqui atenção ao cereal, conforme a cultura foi tomando vulto na agricultura brasileira. No início, claro, abordagens um tanto quanto primárias, como, por exemplo, o combate à “bicheira”, o problema causado pela broca, lá nos anos 1950. Depois, a tecnologia foi evoluindo, a ponto de merecer destaque a importância do uso de cultivares híbridas. E assim a revista foi noticiando muito, tudo sobre o que entendemos ser a “riqueza dourada” não apenas da nossa agricultura, mas deste País.

O milho merece todas as homenagens que se possam imaginar. Sobretudo em uma data tão importante como esta, a que comemora a entrada d’A Granja no seu ano 74.

Boa leitura! Um grande e dourado 2018!

Edição de fevereiro 1954

Vitrine