Arroz

Uma iniciativa para o produtor ser DEZ em produtividade

Arroz

O Projeto 10+, empreendido pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), demonstra ser viável a partir de uma série de ações na lavoura, além de ampliar em muito o rendimento do arroz irrigado

Luciano Carmona, coordenador do Projeto 10+ do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) e consultor do Fundo Latino Americano de Arroz Irrigado (Flar) no Brasil

A orizicultura gaúcha responde pela produção de aproximadamente 70% do arroz brasileiro e 25% de todo arroz produzido na América Latina (incluindo o Caribe). Nas últimas cinco safras, foram cultivados no Rio Grande do Sul cerca de 11,1 milhão de hectares com uma produtividade média de 7,4 toneladas por hectare. De 2002 a 2011, a produtividade média da lavoura de arroz no estado aumentou de 5,3 para 7,4 toneladas/ hectare (Figura 1). Esse aumento foi decorrente de avanços na pesquisa, (manejo e melhoramento), e de potentes ações de transferência de tecnologia, como o Projeto CFC e o Projeto 10 desenvolvidos pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

Porém, nas últimas cinco safras, a produtividade de arroz no Rio Grande do Sul se manteve estabilizada com uma leve tendência de redução, fato que, se somado ao incremento dos custos de produção, vem reduzindo a competitividade dos produtores. Frente a esse novo cenário, o Irga está retomando uma parceria estratégica integrando pesquisa, extensão e produtores, com o apoio do Fundo Latino Americano de Arroz Irrigado (Flar), com o Projeto 10+:

1. Diagnóstico da situação tecnológica nas regiões e microrregiões arrozeiras identificando os fundamentos de manejo que devem ser abordados. 2. Planejamento das parcelas demonstrativas com manejo para altas produtividades versus manejo tradi...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!