Primeira Mão

ALGODÃO promete

Primeira

O Brasil deverá produzir 200 mil toneladas a mais de algodão na safra 2017/18, estima a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Algodão e Derivados, do Ministério da Agricultura. Ou 1,8 milhão de toneladas, em uma área 17% superior à anterior. A estimativa foi apresentada no XVI Anea Cotton Dinner, evento realizado pela Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea). A ampliação da área é consequência do bom clima ao cultivo da pluma, após anos ruins. “Se o tempo continuar bom, e os preços forem atrativos, a tendência é plantar mais”, lembra Arlindo de Moura Azevedo, presidente da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa), entidade que preside a Câmara.


ARROZ preocupa

Primeira

Os atuais problemas de seletividade para concessão de crédito e para a comercialização do grão, enfrentados atualmente pelos arrozeiros, deverão se repetir em 2018. A advertência é da Federação das Associações de Arrozeiros do Estado do Rio Grande do Sul (Federarroz), e foram apresentadas no mês passado na reunião da Câmera Setorial do Arroz, do Ministério da Agricultura. “A previsão é de preços não remuneradores no primeiro semestre de 2018 e um segundo semestre tão apertado como o que estamos vivenciando neste ano, em função da expectativa de aumento dos estoques de passagem do Mercosul e mercado internacional relativamente pouco valorizado”, avaliou o presidente da entidade, Henrique Dornelles.


Nasce a Aprosoja São Paulo

A Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil) ganhou a sua 14ª representante estadual, a Aprosoja São Paulo, a primeira na Regi...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!