Notícias da Argentina

MUDANÇAS NO SETOR LÁCTEO

null

As pequenas e médias empresas lácteas argentinas vêm conquistando participação de mercado aproveitando o terreno livre deixado pela SanCor, a grande cooperativa leiteira que negocia sua reestruturação com a ajuda de fundos estatais e uma possível venda ou associação com empresas internacionais. A queda na atividade é notável. A SanCor recebia 1,5 milhão de litros diários em março deste ano e, em maio, havia reduzido o volume para 950 mil litros. A situação está provocando importantes mudanças no mercado do leite, porque o volume que foi deixado de captar pela cooperativa está sendo dividido entre outras empresas. A crise da gigante láctea acabou determinando um reordenamento desse importante segmento agroalimentar.

O novo cenário eleva o protagonismo da líder La Serenísima e seus maiores concorrentes, como Molfino, Ilolay, Danone, Saputo e Verónica. Também passaram a ter visibilidade as pequenas e médias empresas que são praticamente desconhecidas dos consumidores nas gôndolas, como Tregar, Elcor, Milkaut, Yatasto, La Lácteo e Corlasa. O setor já apresentava uma estrutura altamente fragmentada, bem distante dos níveis de concentração vistos em outros países, e essa nova conjuntura deverá aprofundar essa tendência, especialmente no segmento dos queijos, em que a SanCor era líder.


TRIGO

Apesar dos excessos hídricos que seguem afetando as zonas produtivas argentinas, as projeções indicam um forte incremento da superfície cultivada com trigo. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, com 50% da área implantada, a estimativa é de que o total fique em 5,6 milhões de hectares, o maior número dos últimos 10 anos.

SOJA

A colheita de soja argentina deverá ser finalizada com produtividade média de 3,2 mil q...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!