Dia do Engenheiro Agronomo

 

O PROFISSIONAL completo e vital para a agricultura

Dia 12 de outubro é dia do engenheiro agrônomo, um profissional com sólida formação em matemática, física, química e biologia e com competência para atuar em todas as fases das cadeias produtivas – nas etapas antes, dentro e pós-porteira

Eng. Agrônomo, José Otavio Menten, diretor-financeiro do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS), vice-presidente da Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior (Abeas), mestre e doutor em Agronomia, pós-doutorados em Manejo de Pragas e Biotecnologia, Professor Associado da Esalq/USP

A produção agrícola é fundamental na vida das pessoas. Não há paz na Terra se houver fome. A produção de alimentos, assim como de fibras e agroenergia, depende da ação de diversos profissionais. Entretanto, o mais importante é o engenheiro agrônomo, juntamente com os produtores rurais. Trata-se de um profissional com sólida formação básica em matemática, física, química e biologia e ampla formação profissional nas áreas de exatas, biológicas e humanas. Tem competência para atuar em todas as fases das cadeias produtivas, desde a produção de insumos (sementes e mudas, fertilizantes e calcário, produtos fitossanitários), máquinas e equipamentos, planejamento, seguro e financiamento rural (atividades “antes da porteira”), a produção vegetal e animal (“dentro da porteira”) e a comercialização, o armazenamento, a distribuição e os processamentos dos produtos agropecuários de origem animal e vegetal (“depois da porteira”).

Assim, é o profissional diretamente envolvido na produção de grãos, café, cana, mandioca, frutas, hortaliças, ornamentais, plantas condimentares e medicinais, bovinos, frango, suínos, pescados, pequenos animais, etc. Essa produção tem que proporcionar lucro e não causar problemas ambientais e sociais. É também responsável por trabalhos de topografia e georreferenciamento, barragens, irrigação e drenagem, construções e estradas rurais, agrometeorologia, eletrificação rural, conservação dos recursos naturais (solo, água e biodiversidade), aspectos fundiários, trabalhistas, etc.

Além da produção, os engenheiros agrônomos são os principais responsáveis pela pesquisa agrícola, ensino, extensão e fiscalização rural. Exercem suas atividades profissionais tanto em empresas privadas como públicas; têm que ser cada vez mais empreendedores, criando suas próprias empresas e atuando como consultores, assessores, agentes de assistência técnica e transferência de tecnologia. Ainda atuam em paisagismo e manejo de pragas urbanas. Para isso, devem estar continuamente se atualizando, incorporando técnicas modernas como a biotecnologia, engenharia genética, tecnologia da informação, automação, nanotecnologia e agricultura de precisão.

Menten: em 12 de outubro de 1933, o presidente Getúlio Vargas regulamentou, via decreto, a profissão de engenheiro agrônomo, por isso o Dia Nacional do Engenheiro Agrônomo é nessa data

Essas são as razões que levam a sociedade a avaliar o engenheiro agrônomo como um dos profissionais mais importantes. Esse profissional foi um dos primeiros, entre os que exercem atividades tecnológicas, que teve suas atividades regulamentadas. Foi no dia 12 de outubro, no longínquo ano de 1933, que o então presidente Getúlio Vargas regulamentou a profissão de engenheiro agrônomo através de um Decreto. Daí comemorarmos o Dia Nacional do Engenheiro Agrônomo em 12 de outubro.

Os engenheiros agrônomos, juntamente com os produtores rurais, são os principais responsáveis pelo desempenho do agro no Brasil, responsável por cerca de 22% do PIB do País, 33% dos empregos e 40% das exportações. Menten: em 12 de outubro de 1933, o presidente Getúlio Vargas regulamentou, via decreto, a profissão de engenheiro agrônomo, por isso o Dia Nacional do Engenheiro Agrônomo é nessa data Se não fosse o agro, nossa balança comercial seria negativa. É o setor que vem evitando uma crise econômica ainda maior no Brasil. Além de produzirmos alimentos para atender a demanda nacional (dependemos cada vez menos de produtos agrícolas importados), somos vistos pelo mundo como o País que mais vai contribuir para atender as necessidades de alimentos em todo o mundo.

Estamos produzindo com qualidade, atendendo as exigências de mercados extremamente sofisticados. Nossos alimentos são saudáveis, contribuindo para a melhor qualidade de vida dos consumidores. Precisamos melhorar em diversos aspectos, como agregação de valor aos produtos agropecuários, solucionar problemas de logística, legislação ambiental, trabalhista e fundiária. Mais desafios para os engenheiros agrônomos.

É fundamental que a formação desses profissionais seja cada vez melhor. Atualmente, são mais de 350 cursos de Engenharia Agronômica no Brasil, que devem primar pela qualidade. Há necessidade de rigor na autorização de abertura de novos cursos. Também há necessidade de educação continuada de qualidade, para que haja atualização e reciclagem profissional, com a incorporação de todas as inovações desenvolvidas.

O Brasil é um país com recursos naturais (solo, água, sol) e tecnologia para continuar produzindo cada vez mais e com sustentabilidade. Algumas tecnologias como semeadura/plantio direto, agricultura de baixo carbono, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), etc. tem contribuído para o desempenho cada vez melhor do agro brasileiro.

É importante que a população urbana, cada vez maior no Brasil, conheça e valorize o engenheiro agrônomo. É o profissional que pode contribuir para a melhoria da saúde e longevidade das pessoas, aprimoramento da tão almejada sustentabilidade, além de ajudar a superar as dificuldades econômicas e sociais do nosso País, gerando empregos e rendas. Para todos os engenheiros agrônomos: parabéns pelo seu dia!