Cartas, Fax e E-Mails

 

TECNOLOGIA NA PALMA DA MÃO

Até acho que as empresas do agro demoraram muito para se dar conta do potencial dos aplicativos para difundir tecnologias. É tanto aplicativo de tanta coisa com duvidoso aproveitamento que existe que fiquei satisfeito ao ver a enorme atenção que vocês deram para os aplicativos de agricultura (reportagem de capa Produtor conectado ao campo, edição de junho). Gostei das dicas e sugiro que vocês sigam veiculando reportagens sobre esse assunto que há muito deixou de ser futuro para ser presente.

Laércio Veiga Jr.
Mogi das Cruzes/SP

TECNOLOGIA NA PALMA DA MÃO II

Eu tenho vários aplicativos de agricultura no meu celular e uso eles para uma série de consultas que até um tempo atrás eu precisava largar tudo e ir até o escritório, ligar o micro e pesquisar. Os aplicativos são de extrema utilidade para a gente que vive em meio à plantação. Agora fica a torcida para que as empresas de telefonia melhorem o sinal de celular, porque isso sim deixa muito a desejar.

Marcelo Lopes
Horizontina/RS


O RAIO X DO SOLO

Gosto quando vejo na A Granja assuntos históricos, mas que nunca saem de moda, como dizem, porque tecnologia na agricultura não é só aquela máquina cheia de robôs. Esse foi o caso do texto sobre a análise de solos (edição de junho). Todos os que militam na agricultura têm que seguir aquela cartilha de décadas, ou seja, adubar conforme a análise de solo. Nada mais, nada menos. Não é só uma questão agronômica, mas também matemática.

Vergílio da Silva
Viçosa/MG

[email protected] ou acesse www.agranja.com twitter.com/revista_agranja