Primeira Mão

Mato Grosso: +39% em 2026

Em dez anos, a produção mato-grossense será 39% maior que a atual – saltará de 48 milhões de toneladas para quase 68 milhões. No caso da oleaginosa, a expansão será de 37%, e em relação ao cereal, de 41,5%. A estimativa manterá o estado como o maior produtor de grãos do Brasil, que, então, estará produzindo 255 milhões de toneladas de grãos – em torno de 60 milhões a mais que na atual safra nacional. As perspectivas constam no estudo Brasil – Projeções do Agronegócio 2015/2016 a 2025/2026, elaborado pelo Ministério da Agricultura e Embrapa.

R$ 150 bilhões

Esse foi o volume de crédito oficial tomado pelos produtores na recente safra 2015/16, encerrada em 30 de junho, volume 2,6% superior ao do ciclo anterior. As operações de custeio e comercialização da agricultura empresarial somaram R$ 117,3 bilhões do valor, dos quais mais de R$ 97 bilhões a juros controlados – entre 8,75% e 7,75% ao ano. Os financiamentos de custeio somaram R$ 90,4 bilhões, sendo que os bancos públicos concederam R$ 59,2 bilhões, os privados R$ 20 bilhões e as cooperativas de crédito outros R$ 11,2 bilhões. Já o crédito de investimento somou R$ 27 bilhões, ante R$ 38,3 bilhões da temporada anterior (-29%). A redução nessa modalidade já havia sido prevista no lançamento do Plano 2015/16, que priorizou o custeio.

7 milhões...

... de hectares: essa é a dimensão da lavoura de florestas plantadas no Brasil, segundo levantamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A maior parte dessa extensão é das espécies eucalipto e pínus, mas também tem seringueira, acácia, paricá, teca, araucária e pópulus. Minas Gerais tem a maior área, de 1,49 milhão de hectares, seguido por São Paulo, com 1,18 milhão, Paraná, 817 mil, Bahia 616 mil e Santa Catarina com 645 mil hectares. O País é o quarto maior produtor de celulose. E a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ) estima que o setor investirá R$ 53 bilhões até 2020 na ampliação e construção de fábricas.

Tudo sobre o Código Florestal

Quer saber tudo sobre o Código Florestal? Como estabelecer ou manter sua Área de Preservação Permanente (APP), sua Reserva Legal (RL)? Acesse www.embrapa.br/codigo-florestal, site criado pela Embrapa, um dos resultados do projeto Soluções Tecnológicas para a Adequação da Paisagem Rural ao Código Florestal Brasileiro. A iniciativa visa contribuir para o entendimento sobre o Código Florestal e disponibilizar conteúdos técnicos para a recuperação de áreas rurais.

PR: 13 cooperativas bilionárias

Nos últimos sete anos, sete cooperativas paranaenses entraram no seleto grupo das que faturam mais de R$ 1 bilhão por ano. Copacol, Castrolanda, Coopavel, Frimesa, Frísia (antiga Batavo), Copagril e Coasul juntaram-se a Coamo, Cocamar, C.Vale, Lar, Agrária e Integrada. Juntas, as 13 instituições faturaram R$ 40 bilhões em 2015. Apenas a Coamo, que ganhou 27 das 31 edições do prêmio Destaque A Granja do Ano, responde por 25% desse bolo. O levantamento foi feito pelo jornal Gazeta do Povo, baseado no ranking da Exame.


GMs: apoio nobre

Um muito, mas muito seleto grupo de 110 vencedores do Prêmio Nobel juntaram-se em Washington, Estados Unidos, para assinar e publicar um documento criticando posições extremistas contra os alimentos transgênicos. Pediram, inclusive, que instituições como o Greenpeace parem de atacar a biotecnologia. No manifesto Support Precision Agriculture, solicitaram que os ativistas anti-transgênicos “reexaminem a experiência de agricultores e consumidores em todo o mundo com lavouras e alimentos modificados por meio da biotecnologia, reconheçam os pareceres da comunidade científica e das agências reguladoras e abandonem a campanha contra os OGM em geral”.


Marchesan com novo diretor comercial

A Marchesan anunciou Jak Torretta Junior como novo diretor comercial das marcas Tatu Marchesan e Civemasa, que coordenará as áreas de Vendas Brasil, Exportação, Marketing e Serviços. Torreta tem mais de três décadas de experiência no setor com trabalhos pelas marcas Challenger, Massey Ferguson e Valtra, no Brasil e no exterior. “Seu know-how vai agregar ainda mais valor às estratégias da companhia”, afirma o diretor geral da Marchesan, Alexandre Bamberg. “É um grato desafio assumir o cargo, estou confiante e entusiasmado para contribuir com o crescimento da Marchesan, uma empresa com 70 anos de muito respeito ao agricultor e de reconhecimento do mercado, cuja missão é de alimentar a vida inovando na mecanização agrícola e fortalecendo a sustentabilidade do negócio”, destaca Torretta.


Abelha & soja

Uma parceria entre Embrapa e Bayer vai estudar a relação entre os insetos polinizadores e os sistemas de produção de soja. O acordo de cinco anos contempla cinco importantes frentes de pesquisa, em seis regiões, que devem contribuir para elevar o conhecimento científico sobre a atuação da abelha no desenvolvimento da cultura. “O tema ainda é pouco estudado aqui e tenho certeza de que podemos nos surpreender positivamente, viabilizando oportunidades tecnológicas muito interessantes para os sistemas de produção de soja, mapeando os impactos diretos e indiretos dos polinizadores nesse sistema”, afirma Décio Gazzoni, pesquisador da Embrapa Soja e líder do projeto pela entidade.


País preservacionista

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, lembrou que o Brasil faz a preservação ambiental de 61,3% do seu território, o que quer dizer na prática que o País tem uma legislação exigente sobre o tema. Ele mencionou o percentual ao participar do Global Agrobusiness Forum, em São Paulo, no mês passado. Segundo levantamento da Embrapa, dos 38,7% restantes do território brasileiro apenas 8% são ocupados por lavouras e florestas plantadas. Mais 19% são de pastagens e 11% é de vegetação nativa preservada em propriedades rurais. Para Maggi, tais dados rebatem as críticas de que a agropecuária brasileira é devastadora de florestas.