Aqui Está a Solução

DOENÇA NO FEIJÃO-CAUPI

Quais são os principais sintomas da podridão-das-raízes no feijão-caupi e quais as formas de controle da doença? Obrigado pela informação.

Júlio Roberto Maciel

Teresina/PI

R- Caro Júlio Roberto, o sintoma primário tem início na raiz principal que, inicialmente, apresenta discreta coloração avermelhada, progredindo em intensidade e extensão. Posteriormente, a coloração avermelhada assume um tom marrom, época em que os tecidos rompem-se em fendas longitudinais e verifica-se apodrecimento do parênquima e desintegração dos feixes vasculares com a consequente interrupção da circulação de seiva, surgindo um amarelecimento geral, murcha, seca e morte das plantas. Segundo os pesquisadores da Embrapa Meio-Norte, na ausência de cultivares comprovadamente resistentes, deve-se adotar a remoção e a queima das plantas doentes, eliminação dos restos culturais e rotação de cultura com algodão e/ou gramíneas. A aplicação de calcário, na ordem de uma tonelada por hectare, tem sido destacada como eficiente para o controle da enfermidade.


INDICAÇÃO GEOGRÁFICA

Olá, amigos da revista A Granja. Busco informações sobre a diferença entre indicação de procedência e denominação de origem para produtos agropecuários. Também gostaria de saber quantos produtos brasileiros já receberam esse tipo de diferenciação. Agradeço a ajuda.

Adriane Rodrigues Garcia
Santa Rosa/RS

R- Prezada Adriane, a indicação de procedência (IP) e a denominação de origem (DO) integram o conceito de indicação geográfica (IG). No Brasil, os registros e certificados são emitidos pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A indicação de procedência refere- se ao nome do local que se tornou conhecido por produzir, extrair ou fabricar determinado produto ou prestar determinado serviço. Já a denominação de origem, segundo o INPI, refere-se ao nome do local, que passou a designar produtos ou serviços, cujas características podem ser atribuídas a sua origem geográfica, ou seja, são qualidades próprias e exclusivas daquele centro produtor. Dados coletados até fevereiro deste ano mostram que o Brasil tem 6 denominações de origem e 24 indicações de procedência em produtos agropecuários. Café e vinho são as cadeias com o maior número de registros, mas também aparecem na lista produtos como mel, arroz, camarão, queijo, cacau, melão, couro, carne bovina e aguardente.