Aqui Está a Solução

 

SORGO E A ÁGUA

Como o sorgo se posiciona em relação a outras culturas quando falamos em eficiência do uso da água? E quais são os mecanismos utilizados pela planta para conviver com a seca? Grato.

Luiz Fabiano Teixe
Costa Rica/MS


R- Prezado Luiz Fabiano, quando comparado com outras culturas, o sorgo requer menos água para se desenvolver, ou seja, tem maior eficiência do uso do recurso. O sorgo tem maior eficiência do que plantas como o milho, o trigo, a cevada, o algodão e a aveia. Segundo os pesquisadores da Embrapa, a resistência à seca é uma característica complexa, pois envolve simultaneamente aspectos de morfologia, fisiologia e bioquímica. A literatura cita três mecanismos relacionados à seca: resistência, tolerância e escape. O sorgo parece apresentar duas características: escape e tolerância. O escape ocorre por meio de um sistema radicular profundo e ramificado, o qual é eficiente na extração de água do solo. Já a tolerância está relacionada ao nível bioquímico. Sob estresse hídrico, a planta de sorgo diminui o metabolismo, murcha (hiberna) e tem o poder extraordinário de recuperação quando o estresse é interrompido.


CULTURA INTERCALAR COM MAMÃO


Olá, amigos da revista A Granja. Gostaria de saber que aspectos devem ser considerados na escolha de uma cultura intercalar com o mamoeiro. Quais são as mais indicadas e quais as menos indicadas? Agradeço as informações.

Juliana Coelho
Aracruz/ES

R- Cara Juliana, os pesquisadores da Embrapa explicam que vários aspectos devem ser observados, como espaçamentos compatíveis, ciclo da cultura e sistema de manejo das culturas associadas. Por apresentar um ciclo relativamente curto, em média 2 a 3 anos de vida, o mamoeiro pode ser consorciado com culturas permanentes, as quais serão formadas a um custo relativamente baixo, uma vez que a irriga- ção, a limpeza do mato e a adubação poderão ser comuns às culturas consorciadas. Também são observados em pomares comerciais vários consórcios de mamoeiro com plantas de ciclo mais curto, a exemplo de milho, arroz, feijão, batata-doce, amendoim e leguminosas para adubação verde. O mamoeiro também é utilizado como cultura intercalar nos plantios de acerola, macadâmia, café, abacate, graviola, manga, citros, coco e goiaba. A planta não é indicada em consórcio com cucurbitáceas (abóbora, melancia, melão, pepino). Essas plantas são hospedeiras dos pulgões, que transmitem o vírus da mancha anelar.