Aqui Esta a Solucão

 

RACHADURA NOS CITROS

Quais são as principais causas da rachadura nos frutos cítricos? E quais medidas ajudam a combater o problema? Agradeço a informação.

Rodrigo Batista Neto Perdizes/MG

R- Prezado Rodrigo, em determinados períodos do ano observam-se, com frequência, rachaduras em frutos verdes ou em fase de maturação, associadas a problemas de desequilíbrio hídrico e presença de fungos oportunistas. A lesão surge quando ocorrem chuvas após um período de estiagem prolongada. Nessas ocasiões, a polpa se expande em razão do fluxo repentino de seiva, e a casca, incapaz de acompanhar a dilatação, sofre forte pressão que resulta na ruptura do fruto em pontos menos resistentes.

Nos bordos da área rachada do fruto, aparecem lesões marrons causadas pelo fungo Alternaria sp., que pode ser o instrumento que proporciona a formação de substâncias gomosas nos tecidos internos do fruto. Segundo os pesquisadores da Embrapa, as medidas para evitar a rachadura são as seguintes: controle das irregularidades do clima utilizando a irrigação; manutenção da umidade do solo em níveis adequados, nas áreas irrigadas; manter a planta livre da concorrência do mato, pelo menos no período seco; utilizar cobertura morta, a fim de conservar a umidade e evitar grandes variações no teor de água; manutenção de um programa adequado de nutrição da planta utilizando potássio, aplicação da calagem elevando a saturação de bases por volta de 70% e o uso de cálcio como nutriente. No caso de aparecimento de lesões escuras, próximas às rachaduras – sintomas de Alternaria – o indicado é fazer uma pulverização preventiva, nos anos seguintes, com fungicidas cúpricos.


PRODUÇÃO DE MAMONA

Olá, amigos da revista A Granja. Tenho interesse em saber se há evolução na produção de mamona no Brasil. Obrigado pela atenção.

Luiz Roberto Cândido Remanso/BA

R- Caro Luiz Roberto, o segundo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) referente à safra 2015/2016, indica que há projeção de aumento para a área de cultivo e para a produção de mamona no País. No ciclo 2014/2015, o plantio foi de 82,1 mil hectares, e a expectativa para o atual período é de até 89,1 mil hectares, o que significa um incremento de 8,5%. Se for confirmada essa alta, a produção poderá chegar a até 62,8 mil toneladas, o que representa um crescimento de 33,6% sobre as 47 mil toneladas da safra anterior. Os estados produtores, de acordo com a Conab, são Piauí, Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Paraná.