Aurora

  

AURORA, uma comunidade de 13 cooperativas

A Cooperativa Central Aurora Alimentos, com sede em Chapecó/SC, é formada por 100 mil famílias em 500 municípios de quatro estados

Aurora
Sede: Chapecó/SC
Principais produtos: suínos, aves, leite, industrializados
Faturamento: R$ 6,7 bilhões em 2014
Cooperados: 100 mil de 13 cooperativas

A Cooperativa Central Aurora Alimentos é um conglomerado agroindustrial sediado em Chapecó/ SC que pertence a 13 cooperativas agropecuárias, sustenta 26 mil empregos diretos e tem uma capacidade de abate de 18 mil suínos/dia, 1 milhão de aves/dia e um processamento de 1,5 milhão de litros de leite/dia. E mantém 42 estabelecimentos: oito unidades industriais de suínos, sete unidades industriais de aves, seis fábricas de ração, 13 unidades de ativos biológicos (incluindo granjas, incubatórios e unidade de disseminação de gens), oito unidades de vendas e a sede central (matriz).

A Aurora chegou em 2015 aos 46 anos de fundação com uma marca formidável: tornou-se uma comunidade produtiva formada por mais de 100 mil famílias espalhada por 500 municípios. Nesse cálculo estão os 26 mil colaboradores diretos da instituição, as 70.670 famílias rurais cooperadas que formam a base produtiva no campo e os 8.951 colaboradores das 13 cooperativas agropecuárias que a constituem, totalizando mais de 105.000 famílias.

O crescimento e a expansão marcam as últimas décadas da cooperativa que obteve, em 2014, o maior faturamento e o melhor resultado líquido em 45 anos: com o crescimento de 18%, a receita operacional bruta chegou a R$ 6,7 bilhões, enquanto as sobras inflaram 38% e atingiram R$ 417,9 milhões. Com uma margem líquida de 6,83%, a cooperativa respondeu por um dos melhores desempenhos do mercado brasileiro de proteína animal. A receita total foi 80% obtida no mercado doméstico e 20%, no mercado internacional.

A Aurora nasceu em 1969 da reunião de oito cooperativas de produção agrícola que perceberam a importância estratégica da conjugação de esforços, em grau superior, para superar a condição de fornecedor de matéria-prima a que estavam destinados os produtores rurais. Ao organizar a produção em nível regional e obter uma oferta em escala, a Coopercentral Aurora criou as bases para a industrialização da produção gerada pelos associados das cooperativas singulares filiadas. A determinação e o arrojo dos dirigentes cooperativistas – tendo à frente o pioneiro Aury Luiz Bodanese – permitiram construir uma estrutura agroindustrial capaz de absorver, transformar e conquistar mercado para essa produção.

A base produtiva – considerado o conglomerado agroindustrial da Aurora e de suas 12 cooperativas filiadas – atinge 425 municípios de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul. A produção requer o trabalho de 64 mil famílias rurais no campo e 31 mil trabalhadores nas indústrias e gera uma receita operacional bruta de R$ 13,1 bilhões.

A Aurora tem uma capacidade de abate de 18 mil suínos/dia, 1 milhão de aves/dia e um processamento de 1,5 milhão de litros de leite/dia

Essas comunidades são irrigadas com a riqueza anualmente gerada pelas cooperativas na forma de R$ 2,7 bilhões de valor adicionado da atividade agropecuária e mais R$ 1,2 bilhão gerados pela atividade industrial; R$ 860 milhões de reais de geração de ICMS e R$ 674 milhões em salários e encargos sobre a folha de pagamento.