C.Vale

  

C.VALE busca sempre a agregação de valor

Cooperativa de Palotina/PR vê na agroindustrialização a estratégia para melhorar a competitividade com a geração de renda para todos

C.Vale
Sede: Palotina/PR
Principais produtos: soja, milho, trigo, industrializados
Faturamento: R$ 5,25 bilhões em 2015 (previsão)
Associados: 16.500

Os grãos que saem das lavouras dos associados da C.Vale, com sede em Palotina/PR, dão suporte a cadeias produtivas da cooperativa. Milho e soja são usados para fabricação de rações que alimentam frangos, suínos e gado de leite. É a chamada agroindustrialização, estratégia adotada pelas cooperativas paranaenses para combinar a necessidade de melhoria de sua competitividade com a geração de renda e empregos. No caso da C.Vale, 3.900 postos de trabalho foram criados só na área avícola em 18 anos de atividades. As oportunidades beneficiaram pessoas como Sirlene Resende de Souza da Silva. Trabalhando no frigorífico desde 2001, ela passou por mais de 230 cursos, conseguiu seis promoções e hoje comanda 420 funcionários. Em 14 anos, Sirlene e o marido Irineu, também funcionário, prosperaram comprando casa, carro e moto.

Sirlene de Souza da Silva, funcionária da C. Vale desde 2001: aproveitou vagas abertas com industrialização da cooperativa, fez 230 cursos e comanda 420 funcionários

A ampla oferta de empregos no Oeste do Paraná atrai funcionários do Nordeste do Brasil e até mesmo estrangeiros. São quase 300 alagoanos e pessoas de várias nacionalidades. A disponibilidade de trabalho vai aumentar ainda mais nos próximos anos. A C.Vale vai colocar em funcionamento um frigorífico para peixes que vai exigir a contratação de pelo menos 250 pessoas em uma primeira etapa.

A agregação de valor foi a aposta do presidente da C.Vale, Alfredo Lang, para melhorar a rentabilidade da cooperativa e para gerar benefícios sociais e econômicos. “Você não pode ficar esperando pelo Governo. Tem que ter iniciativa, conhecer o negócio, planejar, inovar e ser persistente”, orienta. Outro exemplo de investimento agroindustrial é o frigorífico que a Frimesa vai construir em Assis Chateaubriand/ PR. Vai abrir 5.500 vagas de trabalho e gerar renda para milhares de produtores.

É com ações como essa que a Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) conta para alcançar a meta do Plano Paraná Cooperativo 100, de faturar R$ 100 bilhões. O planejamento, aliás, é o que ajuda no crescimento das cooperativas do estado, segundo o presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski. “O planejamento é um instrumento primordial ao direcionamento de nossas ações. Precisamos nos reinventar e atender adequadamente as demandas com foco na meta dos R$ 100 bilhões”, orienta.

A C.Vale chegou ao início de dezembro com faturamento de R$ 5,077 bilhões em 2015. Ainda sem o último mês do ano, o crescimento já é superior a 9% em relação ao ano anterior. O bom desempenho das safras de soja e milho e a alta do dólar impulsionaram o crescimento e vai significar maior valor em sobras aos associados. A avaliação foi apresentada pelo presidente Lang durante encontro com lideranças da cooperativa. “Não podemos nos queixar de 2015. De forma geral, as safras foram boas e os preços também”, comentou. O dirigente pediu cautela na aplicação dos recursos. “Não exagerem nos gastos e nos investimentos. Agora está tudo bem, mas pode mudar de uma hora para outra”, alertou. E ao fazer projeções para 2016, Lang disse aos associados que o projeto do frigorífico de peixes está sendo finalizado e que as obras começam no primeiro semestre.