Economista afirma que ILPF triplica a produtividade da pecuária brasileira

Graças ao sistema Integração Lavoura Pecuária e Floresta (ILPF), a produtividade da pecuária brasileira experimentou expressivo crescimento nos últimos anos. Recentes levantamentos indicam que, enquanto a produtividade média da pecuária convencional chega a 8 arrobas por hectare, no sistema de produção ILPF, a média alcança até 28 arrobas por hectare, um aumento superior a três vezes. Os dados foram analisados durante a palestra Agronegócio Brasileiro: Desafios e Oportunidades, proferida por Thiago Bernardino de Carvalho, economista agroindustrial do Cepea – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Esalq – Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz durante a Campo Grande Expo, evento realizado de 16 a 20 de julho.
“Só que, para se atingir esse patamar de elevada produtividade, o produtor necessita alterar toda a gestão do seu negócio, pois nesse sistema tudo é diferente. Desde a parte financeira, passando pela forma de correção do solo até o processo de capacitação dos profissionais”, explicou o palestrante.
Para Carvalho, o País tem todas as condições de conseguir saltos de produtividade semelhantes aos alcançados devido ao sistema ILPF também em outras culturas. “Claro que temos grandes desafios pela frente: são gargalos na área de infraestrutura e logísticas, incertezas em questões jurídicas, além de uma visão equivocada por parte de um segmento da sociedade, em relação, por exemplo, aos defensivos agrícolas”, afirmou o palestrante. Segundo Carvalho, dados da Andef – Associação Nacional de Defesa Vegetal confirmam que, de 1960 até 2014, houve uma redução de 160 vezes nos níveis de toxicidades dos defensivos utilizados na agricultura brasileira. “No entanto, o que se vê na discussão é uma campanha de desmerecimento do produtor rural, que é classificado, por certo segmento da sociedade urbana, quase como um vilão”, concluiu o professor.

Data: 19/07/2018
Fonte: Campo Grande Expo

Últimas notícias