Mercado: boas notícias vêm por aí

Uma das boas notícias anunciadas pelo Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, foi a abertura de outros mercados para a exportação de carnes brasileiras. A Indonésia é um destes novos destinos da carne bovina brasileira. Esta busca por oportunidades é muito importante para o crescimento do setor no Brasil.
Além disso, a China deverá ampliar o número de frigoríficos autorizados a exportar carne brasileira para aquele país. O mercado chinês, como se sabe, é muito grande e um pequeno aumento no consumo per capita representa um aumento considerável no volume de carne a ser importada por eles, o que impactaria de forma muito positiva nas exportações deste setor aqui no Brasil.
A China já é um dos maiores importadores de carne bovina do Brasil, ao lado de Hong Kong, Egito, Irã, Chile e União Europeia. O fato da missão chinesa que virá ao Brasil, esperada para maio, só reforça a qualidade da carne brasileira e a confiança que estes países têm no nosso produto.
No quadro Boi Gordo no Mundo, a seguir, pode-se observar os preços em dólares americanos da arroba nos quatro principais países exportadores de carne bovina, no período entre 16/03 e 13/04/18.
Com a exceção dos Estados Unidos, onde houve alta de 0,30% no valor da arroba, os demais países apresentaram queda pelo segundo mês consecutivo. Chama a atenção o caso da Argentina, que desde o início do ano já apresentou queda de 26,16%. O Brasil também apresentou queda desde o primeiro período avaliado este ano, da ordem de 2,22%. Com isto, e repetindo a análise do mês passado, a competitividade da carne argentina frente à brasileira no mercado internacional ficou bem mais interessante a eles, embora a arroba brasileira ainda seja a mais barata entre os quatro países avaliados (US$ 43,75). Quando comparado ao período anteriormente analisado o valor da arroba no Brasil apresentou retração de 3,81%. A Austrália também registrou forte queda neste período, de 7,39%. O Brasil continua produzindo e exportando a carne mais barata no mundo, em larga escala. Isto é bom para o país, no entanto, os custos de produção vêm aumentando e é necessário que os pecuaristas atentem para este fato, para que a rentabilidade no setor permaneça atraente. Só com boa gestão e planejamento isto é possível.

Data: 10/05/2018
Fonte: Revista AG

Últimas notícias