Leite: preço sobe pelo segundo mês consecutivo

No pagamento de março foi registrado o segundo mês consecutivo de aumento nos preços do leite pago ao produtor. Segundo levantamento da Scot Consultoria, a média nacional ponderada dos dezoito estados pesquisados ficou em R$ 1,079 por litro, sem o frete.
O preço médio subiu 3,4% frente ao pagamento anterior, que já havia registrado aumento de 1,6%, mas ainda assim o preço vigente está 5% abaixo na comparação com o mesmo período do ano passado, em valores nominais.
A alta foi puxada pela menor oferta de leite no país e maior concorrência entre os laticínios, com a curva de produção caindo desde dezembro de 2017 nas principais bacias do País.
Segundo o Índice Scot Consultoria de Captação houve queda de 2,1% no volume de leite captado em março, frente a fevereiro deste ano.
Desde o pico de produção, no final do ano passado, o volume captado recuou 6,2%, segundo o indicador (média nacional).
Com a menor disponibilidade de matéria-prima e o consumo reagindo na ponta final da cadeia (ainda que timidamente) os preços dos lácteos subiram no atacado desde o começo de 2018 e dão suporte às cotações na fazenda. As altas de preços na indústria foram puxadas principalmente pelo leite longa vida.
De maneira geral, as quedas na produção deverão se agravar daqui para frente no Brasil Central e região Sudeste, com as pastagens perdendo qualidade e capacidade de suporte dos animais.
No Sul do país, o período atual de transição para as pastagens de inverno também deverá refletir em queda da produção até maio.
Outros fatores, como os custos de produção mais altos nesta temporada e clima adverso deverão colaborar com a queda na oferta de leite nos próximos meses. Saiba mais na coluna "Sala de Ordenha", edição de maio da AG.

Data: 10/05/2018
Fonte: Revista AG

Últimas notícias