Desafios na produção leiteira serão debatidos no Interleite Sul

Apesar da região sul abrigar três dos quatro principais Estados brasileiros na produção de leite, a competividade do Brasil ainda é pequena diante do mercado internacional. Além disso, o país mais importa do que exporta o produto e tem como Argentina e Uruguai os principais importadores. Critérios econômicos, impactos de políticas públicas na cadeia produtiva do leite e perda da competitividade do produto nacional são alguns dos pontos que preocupam produtores rurais.
Para aprofundar o assunto, o Interleite Sul 2018, programado para os dias 9 e 10 de maio, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó/SC, explanará a temática com profissionais reconhecidos na área. De acordo com o pesquisador da Embrapa Gado de Leite Glauco Rodrigues Carvalho, um dos palestrantes do primeiro painel do evento, o Brasil possui muitos potenciais inexplorados e que podem contribuir para o crescimento da produção e, consequentemente, o acesso ao mercado externo.
“Temos clima favorável para pastagem durante a maior parte do ano, disponibilidade de terra para a criação dos bovinos e, também, elevada produção de milho e soja, importantes insumos presentes na nutrição dos animais, ou seja, incentivos para a produção não faltam”, pontua Carvalho. Mas, em contrapartida, o pesquisador alerta que alguns pontos devem ser trabalhados, tais como eficiência nos sistemas de produção, a qualidade do leite, a fragmentação da cadeia produtiva e a infraestrutura de acesso às propriedades rurais, principalmente no que diz respeito a logística de captação de leite".
Essas e outras questões serão abordadas pelo pesquisador durante a palestra “A competitividade do leite brasileiro: o que não estamos olhando”, durante o primeiro painel que terá como temática central “Mercado e organização da cadeia do leite”.

Data: 04/05/2018
Fonte: Interleite Sul

Últimas notícias