"Somos líderes em preservação ambiental", afirma especialista, Samanta Pineda

Segundo dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), as pastagens ocupam 19,7% de todo território nacional, enquanto 61% ainda são mata nativa. Agora, é preciso fazer melhor uso de tais informações para que não circulem apenas dentro do setor. Também falta enfrentar a burocracia dentro dos órgãos ambientais. Quem fala mais sobre esses e outros assuntos é a advogada Samanta Pineda, especialista em legislação ambiental.
"O produtor brasileiro é muito persistente, apaixonado, engajado e criativo. Enfrenta a falta de uma política agrícola estável e de crédito, a baixa renda, a instabilidade econômica e política, a precariedade de estradas ou de qualquer sistema logístico adequado. Ainda assim, vem se desenvolvendo muito e, o mais importante, cresce de forma sustentável, aumentando a produtividade e diminuindo a área ocupada, incorporando tecnologias e inovações. Um bom exemplo é o crescimento da integração lavoura-pecuária-floresta", diz a advogada. Segundo ela, somos o segundo país do mundo em preservação ambiental. Perdemos apenas para a Rússia, que na verdade nem pode ser comparada, porque, devido ao clima, a maioria dos locais não é tão propícia à produção. Já o Brasil é um país tropical que tem solos férteis em todo o território. Saiba tudo na "Entrevista do Mês".

Clique aqui e acesse a matéria completa.

Data: 10/11/2017
Fonte: Revista AG

Últimas notícias