ASBIA quer ampliar cursos de IA

Único setor da economia brasileira a registrar saldo positivo na ocupação de postos de trabalho com carteira assinada nos últimos meses, o agronegócio busca mão de obra qualificada para garantir o crescimento da produção. Na pecuária, por exemplo, a estimativa da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA) é de elevar de 12% para até 16% nos próximos anos o uso da inseminação artificial no rebanho. Isso significa que será preciso uma grande quantidade de profissionais qualificados para aplicar a técnica.
Para que todos os cursos de inseminação artificial ofertados no Brasil atendam a um padrão de qualidade capaz de preparar bem os profissionais para o uso correto da técnica, a associação defende que as aulas sejam realizadas dentro do “Padrão de Qualidade ASBIA”. Atualmente, várias empresas de inseminação associadas à ASBIA já oferecem cursos de inseminação artificial seguindo este padrão. A proposta é ampliar o número de cursos credenciados no país.
De acordo com o presidente da entidade Sérgio Saud, a validação dos cursos pela ASBIA garante maior credibilidade à capacitação ofertada em todo o país, pois é uma garantia de que as aulas estão dentro das recomendações estabelecidas, como carga horária mínima, instalações e materiais corretos, bem como o número de instrutores por alunos e de animais para as aulas práticas.

Data: 10/08/2017
Fonte: Asbia

Últimas notícias