Brasil de A a Z

Seleção na raça Nelore, ainda temos muito o que conversar

Brasil

Touro bom é o Top 0,1%? No EPMURAS, o melhor é o 566, 666 ou 466?

William Koury Filho é zootecnista, mestre e doutor em Produção Animal, jurado de pista de Angus a Zebu e proprietário da Brasil com Z® – Zootecnia Tropical www.brasilcomz.com

Olá, amigos pecuaristas. Quando escrevo esta coluna, já estamos no final de julho, em meio a muitos leilões de reprodutores e perto das definições de compra de sêmen para a próxima estação de monta. Esses últimos dias me marcaram pelas indagações de criadores sobre os critérios de seleção praticados no Nelore do século XXI.

Já sabemos o resultado da Copa: a França ganhou, e a seleção da Croácia fez bonito – e mais bonito ainda fez a sua presidente, não só pela simpatia e beleza, mas pelos exemplos de postura, cidadania e moral, viajando em voo de linha e cumprimentando todos os jogadores. Enquanto, por aqui, incrivelmente, o plano/manobra de libertar o ex-presidente da prisão quase deu certo, e o vídeo precipitado, gravado por outro condenado da mesma turma que hoje goza de liberdade, viralizou na internet.

Deixando a política de lado, vamos falar sobre critérios de seleção e biótipo baseados em duas situações vividas nas últimas semanas.

A primeira delas aconteceu no Paraguai. Neste ano, estive pela quarta vez julgando a Exposição Internacional de Assunção – sempre uma estadia muito prazerosa e produtiva. De trabalho, foram dois dias de julgamentos em pista e a campo, mais uma palestra com o tema EPMURAS – Colocando ciencia en los ojos. Ao final desta apresentação, a abordagem provocou o público de criadores e propiciou um bate-papo muito interessante sobre biótipo e tamanho ideais para a raça na sede da Nelore. ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!