Brasil de A a Z

Biotipo precoce

Brasil

O que a profundidade de costelas tem a ver com reprodução?

William Koury Filho é zootecnista, mestre e doutor em Produção Animal, jurado de pista de Angus a Zebu e proprietário da Brasil com Z® – Zootecnia Tropical

Olá, amigos da lida. Já estamos no mês de maio, mais alguns dias e terá início mais uma ExpoZebu, que este ano traz um tema respeitável: a comemoração dos 80 anos do registro genealógico das raças zebuínas. Pela BrasilcomZ, seguimos firmes. Em viagem para a Colômbia, vou julgar a raça Brahman com muita honra, já que o país é uma referência em Brahman funcional. Enquanto isso, no campo, estamos finalizando as avaliações morfológicas de sobreano pelo Brasil e pela Bolívia, sempre utilizando a metodologia EPMURAS como ferramenta principal para compor um índice fenotípico.

Em relação à política, devo começar desdizendo aquilo que foi dito na coluna do mês passado, pois já estamos com quase duas semanas que o ex-presidente foi preso a partir de uma decisão judicial histórica para democracia de nosso País. Vale dizer que foi um julgamento acirrado no STF (Supremo Tribunal Federal), mas prevaleceu a justiça. Fatos como esse e outros que o antecederam nos dão esperança de mudanças maiores na moral do Brasil, bem como na independência dos poderes, condição essencial para o exercício da democracia plena.

Entrando no tema técnico da coluna deste mês, vamos falar sobre a importância da profundidade de costelas e virilha baixa observadas em um bovino, chamada no EPMURAS de Precocidade (P). O que se pensava foi confirmado: P é realmente a característica morfológica mais relacionada com acabamento de carcaça e também com precocidade sexual, além de correlações significativas também com as demais caract...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!