Matéria de Capa

DESMAMA

Matéria

Momento crítico para os bezerros leva pecuaristas procurarem soluções de maior impacto econômico. Com isso, técnicas de bem-estar ganham mais evidência

Erick Henrique
erick@revistaag.com.br

O conceito de bem-estar animal (BEA) vem ganhando adeptos que vão além dos especialistas no assunto, que há anos levantam essa bandeira. E após inúmeras teorias publicadas em artigos científicos, palestras realizadas em congressos do setor Brasil a fora, os pecuaristas compreenderam que o manejo racional de bezerros na fase de desmama é fundamental para profissionalizar o sistema de cria da fazenda.

Um bom exemplo é a criadora de bovinos da raça Senepol e produtos de cruzamento industrial, Rubia Pereira Barra, da Fazenda Palmito, localizada em Paranaiguara/GO, que promovia de maneira abrupta a desmama do plantel, com mãe e cria mantidas em áreas distintas e afastadas. “A partir de abril de 2016 toda a equipe da fazenda, incluindo administradores e trabalhadores, foi capacitada para que adotasse a aplicação das boas práticas de manejo com foco na promoção do bem-estar animal. Além de orientações e implementação de protocolos de boas práticas para os processos de manejo de curral, de vacinação, de embarque e de bezerros ao nascimento, a desmama também fez parte do trabalho da consultoria, que nos indicou a desmama lado a lado”.

A produtora explica que a desmama abrupta, também chamada de interrompida, ocasionava consequências negativas de comportamento, com vacas e bezerros vocalizando repetidamente, passando mais tempo caminhando, diminuindo o tempo de alimentação, ruminação e descanso. O resultado era um menor desempenho no período subsequente à recria e redução da imunidade, tornando o gado mais susceptível a doen...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!