Santo Capim

MANEJANDO O PASTEJO (Parte 1)

Santo

Adilson de Paula Almeida Aguiar é zootecnista, investidor nas atividades de pecuária de corte e leite, professor de Forragicultura e Nutrição Animal e Consultor Associado da Consupec - Consultoria e Planejamento Pecuário Ltda

Dando sequência à série de artigos da coluna Santo Capim, nesta edição trataremos do tema “manejando o pastejo”.

1. Definindo termos: há uma confusão entre os termos manejo da pastagem e manejo do pastejo, os quais não são sinônimos! O manejo da pastagem é um conjunto de ações nos fatores solo (seu preparo, sua correção e adubação, sua irrigação), planta (manejo do pastejo, melhoramento genético de plantas forrageiras, consorciação de pastagens, controles de pragas, doenças e de plantas invasoras), animal (manejo do pastejo, suplementação e sanidade animal) e meio ambiente (fontes de água, sombreamento, integração pastage- -lavoura-floresta), que visam ao bem-estar e à produtividade da comunidade de plantas e do meio ambiente, enquanto o manejo do pastejo consiste no monitoramento e na condução do processo de colheita da forragem produzida, pelos animais em pastejo (Da Silva, 2009), ou seja, o manejo do pastejo é um dos componentes do manejo de uma pastagem. Essa sequência de artigos compreende o tema manejo da pastagem, mas este artigo tratará do tema o manejo do pastejo.

2. Avanços da pesquisa nacional na área de manejo do pastejo: nos últimos 18 anos, a pesquisa nacional na área da ciência da pastagem tem avançado consideravelmente em razão de: adoção de protocolos e procedimentos experimentais que foram validados pela pesquisa internacional em pastagens temperadas, desde as décadas de 1950 e 1980; concentrou-se a pesquisa com animais em pastejo em vez da conduç...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!