A Voz do Criador

ILP é para todos, já a inserção do componente florestal...

É, amigo leitor, vemos e lemos muitos cases de sucesso em Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) ou sistema agrossilvipastoril, como preferir. Sem sombra de dúvidas, é um sistema que ajuda a potencializar o uso da terra e gerar renda extra, além dos ganhos incorporados à sustentabilidade do processo.

Porém, isso quando bem estudada. O problema é que poucos dos casos de insucesso chegam ao conhecimento público. Sim, o leitor pode ter prejuízo se adotar a ILPF na propriedade por impulso! Os ganhos do sistema são reais, mas dependem, principalmente, do mercado disponível para os produtos florestais. Apenas o custo do frete é capaz de inviabilizar todo o processo.

Um conselho aqui da Revista AG é que sejam simulados custos e lucro líquido do processo no longo prazo, mas bote longo prazo nisso, 20 anos ou mais, para saber se realmente o sistema se encaixa nos planos do leitor. Outras dicas importantes você pode conferir na nossa matéria de capa

Uma das vantagens da ILPF é conforto térmico proporcionado ao rebanho, algo que vai ao encontro do bem-estar animal, tema central da nossa “Entrevista do Mês”, com a pecuarista Carmen Martins Perez. À frente do Núcleo Feminino do Agronegócio (NFA), ela fala, especialmente sobre exportação de gado vivo, mercado de trabalho das mulheres no agronegócio e de sua decisão em banir a marcação a fogo.

Aproveitando a deixa, confira em “Mulheres no Campo” o principal gargalo na carreira da mulher agropecuarista, e até mesmo nos demais setores. Contemple também a seção “Feno & Silagem”, que traz os benefícios da silagem de grão úmido. Principalmente, nesse tipo de alimento, é necessário controlar as perigosas micotoxinas, tema de “Leite”.

“O Confinador” comprova as vantagens de uma dieta “20-80”, na qual certamente o milho citado anteriormente será utilizado. Sem comida no cocho ou no pique...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!