Santo Capim

ESTABELECENDO A PASTAGEM

Santo

Parte final

Dando continuidade ao conteúdo da edição anterior cuja abordagem se baseia nas diferentes etapas de um programa de estabelecimento da pastagem e os procedimentos padrões de cada etapa, neste artigo concluiremos a etapa de execução.

7.9) Controle de plantas invasoras: o preparo de solo, principalmente durante o período da seca, por si é um método de controle das plantas invasoras, principalmente quando é profundo, mas principalmente o de aivecas (controle mecânico); a compra de sementes com alta porcentagem de pureza constitui métodos de controle preventivo e cultural. Ao seguir todas as etapas e procedimentos discutidos até aqui, o controle químico com o uso de herbicidas também consiste em um método. Quando do uso de herbicidas, há uma “janela” de aplicação para que o controle seja eficaz, de até 45 dias após o início da germinação das sementes ou da brotação das mudas da planta forrageira.

7.10) O primeiro uso - corte ou pastejo: essa é uma das etapas que mais gera dúvidas. É interessante que desde o início da década de 1970, já havia procedimento padronizado para que o primeiro uso da pastagem ocorresse 60 dias após o plantio. Ainda persistem conceitos errados que só atrapalham e retardam o retorno mais rápido do capital investido pelo produtor. Os dois conceitos que predominam são os seguintes: “no primeiro ano de plantio da pastagem, a planta tem de produzir sementes para aumentar o número de plantas e formar bem”; “no primeiro ano de plantio da pastagem a planta tem de produzir sementes para aumentar o enraizamento, senão os animais a arrancarão com a boca durante o primeiro pastejo”. Esses dois conceitos carecem de embasamento técnico- -científico e de validação em campo.

Sob a...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!