A Voz do Criador

Pecuária high-tech

O mundo mudou! As pessoas estão quase abandonando o uso do telefone – uma das invenções mais importantes dos últimos séculos – para se comunicar por texto ou mensagens de voz. E muitas vezes, quando a conversa acontece, é por meio de serviços de VoiP (telefonia sobre IP), que funciona de modo bem diferente das chamadas por telefones fixo e móvel.

Para fazer compras ou pedir comida, não é mais preciso sair de casa. Tudo é facilitado e até por isso muitas vezes, caro. E essa transformação aos poucos chega à pecuária. Tudo tarda na criação de bovinos, sabemos, mas muita coisa acontece e nem imaginamos. Imagine gerenciar todos os dados da fazenda em meio ao pasto ou ter acesso a um acervo completo de plantas invasoras ou ter todas as informações do gado na palma das mãos? Tudo isso já é realidade e vai evoluir ainda mais, mesmo com a enorme dificuldade de a Internet chegar à fazenda.

Por esse motivo, trazemos nesta edição o Especial Tecnologia, que é apenas uma pitada do que existe disponível. Entretanto, tecnologia não se resume apenas a aparatos eletrônicos. A própria “Nutrição” guarda muitos avanços. Um bom exemplo é o silobag, que permite ao produtor reservar alimento de qualidade o ano inteiro e no próprio pasto, facilitando toda a logística. Dentro do silobag, o produtor pode, inclusive, armazenar a silagem de feijão-guandu, capaz de reduzir em 30% o custo com ração, nosso destaque em “Silagem”.

E ainda acrescentando um sal branco, temos o limitador ideal para autoconsumo, o segredo de uma suplementação a pasto e novidade da nossa seção “Feno & Silagem”. E para a boiada literalmente não passar fome nesta edição, confira também a nova cultivar de azevém destinada a produtores que fazem integração lavoura-pecuária, em “Escolha do Leitor”. Porém, de nada serve tanta comida, se errar o ponto ótimo de abate no confinamento.

Interessado? Então, não perca “O Confinador”. “Cruzamento” completa essa receita de sucesso, afinal, vai responder melhor à dieta o animal que tenha sido avaliado geneticamente para cruzamento industrial. Se tem gestão, genética e tecnologia, falta apenas se organizar para fornecer essa carne diferenciada ao varejo e ao consumidor final. Veja em “Caprinovinocultura”. Em “Leite”, a notícia é o fim da crise mundial do leite.

Mais que tecnologia, as pessoas precisam comer e se alguém disse que seu produto não é sustentável ou que o caro leitor é um desmatador inconsequente, não deixe de ler nossa “Entrevista do mês”, com a advogada Samanta Pineda, e tenha argumentos sólidos para rebater estapafúrdias acusações!

A

Boa leitura!