Leite

PRÓPOLIS

Leite

Conheça os benefícios na saúde de bezerras leiteiras

Giovana Simão Slanzon* e Carla Maris Machado Bittar**

A crescente preocupação com a segurança alimentar e a busca por produtos livres de compostos químicos que possam ser prejudiciais à saúde gera um aumento na demanda por alimentos procedentes de animais criados de forma alternativa ao manejo convencional. Esses sistemas, além de trazerem benefícios para a saúde e o bem-estar dos animais, contribuem para a preservação ambiental.

Segundo o dossiê Abrasco – Um Alerta Sobre os Impactos dos Agrotóxicos na Saúde, publicado em 2015 no Rio de Janeiro, os produtos de uso veterinário estão submetidos a uma legislação diferente dos demais agrotóxicos, embora apresentem funções equivalentes. Aqueles produtos muitas vezes apresentam o mesmo princípio ativo de agrotóxicos de uso agrícola, os quais podem migrar para o leite e contaminar também o ambiente. As mudanças no manejo, quando se opõem ao uso abusivo de antibióticos, além de trazerem benefícios ambientais, também melhoram a qualidade final do produto de origem animal.

As enfermidades e a taxa de mortalidade dos bezerros representam uma grande parcela dos custos totais para o produtor. Assim, para a atividade leiteira ser economicamente rentável é necessário adequar o manejo nutricional, as instalações e zelar pela saúde dos animais. No que diz respeito à saúde de bezerros, a colostragem é o aspecto mais importante. No entanto, mesmo animais bem colostrados são desafiados pelo ambiente e podem adoecer. Para manter o padrão de saúde nas fazendas leiteiras é necessário utilizar tratamentos preventivos que resultarão em menor ocorrência de doenças e manutenção de desempenho. Apesar de a utilização de antibióticos apresent...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!