A Voz do Criador

Choque de sangue

Na década de 1990 tomava força no Brasil uma tendência mundial da produção pecuária: o cruzamento industrial. O problema é que o famoso “jeitinho brasileiro” entrou em cena e jogou por terra todos os benefícios que a técnica poderia gerar, principalmente quanto à redução da idade de abate do rebanho, ao aumento da taxa de desfrute e à melhoria da qualidade de carne bovina. Uma pena! No início dos anos 2000, novo golpe... E esse foi duro.

Hoje, com maior pesquisa e conhecimento, e uma baita ajuda da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), que elimina o uso do touro europeu no pasto, é grande a valorização do cruzamento industrial. É a fórmula perfeita para obter desempenho e qualidade de carne. Destacamos tudo isso porque a AG deste mês é dedicada a essa técnica que é sucesso no mundo todo. Você vai ler sobre ela no “Especial Cruzamento Industrial”, “Pesquisa” e na coluna “Do pasto ao prato”. Entre as raças utilizadas está o Senepol, destaque da nossa “Raça do mês”.

Complementa o pacote “Genética”, que traz as técnicas da Embrapa Gado de Corte para produção de novilho precoce. Contudo, genética não faz milagre sozinha. Para se manifestarem, os genes necessitam de energia para levar às tão sonhadas arrobas em tempo recorde. Por este motivo, não deixe de acompanhar “Feno & Silagem”, técnica que mostra seu melhor resultado justamente no sistema de cria. Passando para outro pilar da pecuária, o manejo, não deixe de conferir nossa “Entrevista do mês” com Adriane Zart, uma das difusoras do manejo “Nada nas Mãos”, novidade.

Além das colunas que fazem o sucesso da pecuária nacional, em “Leite” o leitor acompanhará os benefícios do extrato de própolis na alimentação de bezerras, o principal deles é reduzir a aplicação de antibióticos. Já em “Caprinovinocultura”, a bola da vez é o Serviço de Assessoria Nutricional Remota para Pequenos Ruminantes. Com a ajuda de uma unidade móvel, a Embrapa Caprinos e Ovinos leva assistência técnica a milhares de produtores. Veja também um pouco do que aconteceu na incrível mostra de Esteio, no Rio Grande do Sul, em “Expointer”.

Por fim, “bora” produzir carne porque a economia vai melhorar. A previsão é que o PIB brasileiro cresça 3% já em 2018 e o mundo vai precisar, cada vez mais, dos alimentos produzidos aqui no Brasil, como pode ser visto em “O Confinador”.

A

Boa Leitura!