Rally da Pecuária

Celeiro de informação

Rally

Rally da Pecuária está municiando os pecuaristas brasileiros com dados técnicos vitais para enfrentarem com sabedoria o momento dramático do setor

Erick Henrique*
erick@revistaag.com.br

A realidade da bovinocultura de corte, que há pouco tempo era promissora, com arroba na casa dos R$ 145,00 à vista, mesmo com o preço elevado dos insumos, transmitia otimismo para toda cadeia produtiva da carne. No entanto, fatores além da porteira derrubaram o mercado como um pugilista que recebe um golpe no queixo, e que está neste exato momento tentando entender o que aconteceu, antes de recuperar as forças para seguir lutando.

Portanto, a sobrevivência na atividade é a tônica da sétima edição do Rally da Pecuária, projeto elaborado pela Agroconsult, que já percorreu aproximadamente 60 mil quilômetros desde o Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Acre. Esses 11 estados são responsáveis por 86% da produção de carne e 82% do rebanho nacional. Com o intuito de transmitir informação de qualidade e ouvir os pecuaristas nesses polos produtores, a expedição foi dividida em sete equipes de campo, visitando fazendas e conhecendo seu sistema de produção e manejo das pastagens e dos animais.

A metodologia de trabalho do Rally é simples e objetiva: para coletar os dados, as equipes de campo, gerenciadas pelo médico-veterinário e consultor técnico Ricardo Nissen, fazem levantamentos qualitativos através do contato direto com os produtores visitados, onde eles preenchem um questionário com uma série de perguntas sobre o manejo das pastagens, adubação, tempo de reforma das mesmas, divisão dos piquetes e o tamanho ideal, controle de pl...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!