Especial Carrapato

PARA VENCER O INIMIGO

Especial

Controle de carrapatos em sistemas de produção de bovinos no Brasil

Renato Andreotti* e Marcos Valério Garcia**

O impacto causado na produção de carne, leite e couro bovinos por carrapatos constitui um problema de grande importância na pecuária mundial. No caso do Brasil, essa realidade torna necessária uma proposta de controle do carrapato-do-boi (Rhipicephalus (B.) microplus) nos sistemas de produção de bovinos, desde o Sul, com peculiaridades em função do clima mais frio, até outras localidades da federação, com climas específicos, oferecendo condições para a instabilidade enzoótica da Tristeza Parasitária Bovina (TPB).

Estima-se que o Brasil tenha em torno de 217,5 milhões de bovinos e exporte cerca de 1,5 milhão de toneladas de carcaça por ano, ocupando o segundo lugar mundial na produção de gado de corte (Anualpec, 2015) e o quinto lugar em produção de leite (FAO, 2015).

Na expectativa de aumentar a eficiência do sistema de produção de bovinos, busca-se: maior produtividade das pastagens para aumentar a capacidade de carga animal por área de pastejo; o desenvolvimento de novas técnicas de manejo e introdução de pastagens cultivadas; a melhoria genética dos rebanhos na tentativa de gerar animais com maior desempenho produtivo; a elevação da taxa de natalidade e a redução da mortalidade por meio de tecnologias de reprodução e de sanidade animal.

Os prejuízos diretos relacionam-se com a perda de apetite do animal, espoliação de sangue, irritação, miíases e transmissão de agentes patogênicos causadores da TPB (Anaplasma marginale, Babesia bigemina e Babesia bovis) o que, além de reduzir a produção, pode levar os animais à morte. No entanto, infestações desse ectoparasita acarretam...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!