Leite

Genética à toda prova!

Leite

Seleção genômica inicia uma nova era para a pecuária leiteira

Larissa Vieira

Criada com o objetivo de formar um grupamento étnico capaz de produzir leite de modo sustentável nas regiões tropicais e subtropicais, a raça Girolando responde por 80% da produção leiteira do país. Apesar de muito utilizada, só há 21 anos foi reconhecida oficialmente como raça bovina pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Porém, os resultados das avaliações genéticas de animais Girolando vêm confirmando a expressiva evolução da raça nos últimos anos. Um levantamento feito pela Embrapa Gado de Leite apontou que as propriedades que utilizam touros provados pelo Teste de Progênie conseguem elevar significativamente a produção leiteira do rebanho. Em 2000, as médias de produção das filhas de touros Girolando eram de 3.703 kg de leite, hoje superam 5.464 kg de leite, um incremento de quase 60% no volume produzido.

Leite

A prova zootécnica avalia os reprodutores da raça por meio do acompanhamento e da análise das lactações de suas filhas

A expectativa é de que essa evolução seja ainda mais rápida nos próximos anos. O Programa de Melhoramento Genético do Girolando (PMGG) incorporou a seleção genética às suas ferramentas de seleção. O primeiro Sumário Genômico da raça acaba de ser lançado, fruto da parceria entre a Embrapa Gado de Leite, Associação de Girolando e empresas parceiras. A introdução dessa nova tecnologia permitirá que o Programa tenha um grande salto de qualidade, trazendo grandes impactos no aumento das confiabilidades associadas aos valores ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!