Entrevista do Mês

Invista agora!

Entrevista

A verdadeira catástrofe está na política. A cotação da arroba do boi gordo acompanha a média histórica corrigida pelo IGP-M e a relação de troca com bezerro é melhor que a do ano passado. O mentor do Instituto Terra de Métricas Agropecuárias, INTTEGRA, Antonio Chaker El-Memari Neto, explica porque o momento de investir é agora.

Adilson Rodrigues
adilson@revistaag.com.b
r

Revista AG - Porteira a fora a coisa está feia, então, o que resta ao pecuarista é controlar o que acontece porteira adentro?

Antônio Chaker - O que está muito complicado fora da porteira é a questão política, não a pecuária. A relação de troca do boi gordo pelo bezerro está melhor em comparação ao ano passado e o próprio valor da arroba está, praticamente, em cima da média histórica atualizada pelo IGP-M. Por isso, primeiramente precisamos desmitificar que comercialmente o mercado vive uma tragédia. O produtor que entender que na baixa se cresce, vai agir. Quem trabalha na engorda deve potencializar sua produção. No caso da cria, é momento de manter os reprodutores, pensando nas oportunidades para segurar os bezerros. E o mais importante para todos é gastar certo. Isto é: aquilo que interfere na produção não pode ser cortado.

Revista AG - É necessário o pecuarista enxergar a pecuária de forma mais ampla?

Antônio Chaker – A pecuária nada mais é que um processo de transformação, onde o capim transforma-se em carne. Quando o pecuarista tem essa filosofia de conversão, enxerga a atividade projetada por hectares e não por cabeças. Portanto, a fazenda passa a ser avaliada em resultados por hectare, faturamento e custos. A partir desse momento, o produtor co...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!