Na Varanda

2018 Ano da retomada!

Na

Francisco Vila é economista e consultor internacional prismapec@gmail.com

P or que falar em 2018 se estamos ainda no meio do mar agitado de 2017? Como aprendemos com a última aftosa, existem anos que se comportam totalmente fora do padrão. A característica da pecuária é como a de um grande petroleiro. Tudo é previsível, o longo prazo domina a lógica do negócio e - fora os eventos tipo Titanic - ele é um dos mais calmos e seguros. É exatamente por esse perfil de tranquilidade que os 3 terremotos sucessivos “Carne Fraca”, “Delação JBS” e “Devolução de carne por parte dos EUA” tiraram o setor do trilho da sua saudável normalidade. Assim, este ano é para ser esquecido! Todavia, devemos observar as tendências, tentar aprender com os fatos e planejar com maior precisão o futuro.

É normal e humano procurar culpados quando algo corre mal ou dá errado. É verdade que, nos eventos desastrosos dos últimos meses, o produtor teve menor envolvimento. Mesmo assim, adianta pouco xingar a indústria ou os serviços públicos. O que foi, foi, já passou, e devemos construir um novo cenário em cima desse aprendizado. Ficou claro que existe uma nova realidade que podemos chamar de “O Rei Nu”. Pois, o que no passado ocorria atrás de portas fechadas dos palácios, seja em Brasília, nos frigoríficos ou dentro das porteiras, de repente está visível - e em tempo real - para todos no planeta que têm acesso à Internet e às mídias sociais. E esse número acaba de alcançar 3,5 bilhões de pessoas nos cinco continentes. A quantidade de usuários só não é maior porque a China e a Índia continuam com restrições. Como avaliado em minha coluna “A Tecnologia e a Ética”, nos dias de hoje, e cada vez mais no futuro, tudo o que fazemos, falamos e escrevemos está de ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!