Sala de Ordenha

Preço sobe e custos caem

O preço do leite ao produtor subiu pelo quarto mês consecutivo. No pagamento de maio (referente à produção de abril), houve alta de 1,8%, em relação a abril deste ano.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, a média dos dezoito estados pesquisados ficou em R$ 1,175 por litro, sem o frete.

Sala

Figura 1 - Preço do leite ao produtor (média nacional ponderada) - em R$/litro, valores nominais

A alta acumulada desde o começo do ano é de 6,6%, frente a um reajuste de 9,8% no mesmo período de 2016. Além da oferta de leite (matéria-prima) melhor este ano, em função do clima e da queda nos custos de produção, a demanda fraca tem limitado as altas para o produtor nesta entressafra.

Em valores nominais, em maio, a diferença foi de 10,8% a mais neste ano, frente a igual período de 2016 (figura 1). Descontando a inflação (IGP-DI), o produtor recebeu 7,8% mais pelo litro de leite no último pagamento.

A produção em queda na Região Sudeste e no Brasil Central tem dado sustentação aos preços do leite para o produtor.

Outro ponto de sustentação é a retomada mais lenta da produção no Sul do País, devido ao excesso de chuvas e prejuízos ao estabelecimento das pastagens de inverno.

Em abril/17, a captação de leite (média nacional) caiu 1,1% em relação a março deste ano.

Os dados parciais de maio/17 apontam para recuo de 0,3% na captação no País, na comparação mensal. Nesse caso, a queda menor é influenciada pela produção aumentando na Região Sul.

Para o pagamento a ser realizado em meados de junho (produção de maio), 20% dos laticínios pesquisados acreditam em alta de preço ao produtor, 63% falam em manutenção e os 17% restantes acreditam em queda nos preços do leite.

Os laticínios que falam em qu...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!