A Voz do Criador

Os maiores do Brasil

Por mais um ano, Revista AG, FF Velloso & Dimas Rocha Assessoria Agropecuária, Beef Point e Brasil com Z celebram a parceria do TOP 100 – Os maiores vendedores de touros do Brasil. Uma novidade é que cada assessoria técnica ficou com a subespécie bovina que faz parte do seu dia a dia, sendo assim, FF Velloso ficou com TOP 100 Taurinos e, Brasil com Z, o TOP 100 Zebuínos. Nós e o Beef Point continuamos atuando nas duas frentes.

A

A reorganização gerou resultados, bem como a adesão ao projeto evoluiu, em que registramos um aumento da nota de corte. No ano passado, o 50º colocado comercializou 44 touros e, na edição 2017, subiu para 58. Lembramos que falamos do ranking dos taurinos. Na edição de julho, divulgaremos o levantamento dos zebuínos. O número um foi, mais uma vez, a Gap Genética, que comercializou mais de 700 touros. Confira como a empresa repetiu a façanha em nossa “Entrevista do Mês”.

Falando na venda de reprodutores, quem está dando o que falar nos programas de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) é o touro Canchim, que, inclusive, tem representantes classificados no TOP 100, a nossa “Raça do Mês”. E outra raça que está chegando ao Brasil e pretende crescer por meio da inseminação artificial e da venda de reprodutores é o Ultrablack, que, apesar do nome, pode apresentar variação de pelagem na cor vermelha.

Indo mais adentro dos cochos, “O Confinador” mostra porque é necessário fazer a adaptação da dieta do bovino para alto grão e concentrado. O objetivo deve ser sempre registrar números crescentes no consumo. No que tange também à alimentação, mas, dessa vez, a humana, é o aumento da procura por leite antialergênico, o famoso A2. Já tem criatório fechando a seleção para produção de reprodutores capazes de repassar esta proteína às progênies: veja em “Leite”. E a qualidade de um produto à mesa começa ainda dentro da propriedade, como pode ser visto em “Caprinovinocultura”.

Aproveitando o espaço, não deixe de conferir “Tributação”, “Sustentabilidade” e o balanço da “AgroBrasília”. A carne é forte e a pecuária, pujante!

Boa leitura!