Falou

 

Boa para a alimentação de homens e animais

“A Seedmax é associada à empresa Seedar S.A. da Argentina, e todo o desenvolvimento genético é feito lá”

O proprietário Eduardo Hermann fala sobre a versatilidade da Seedmax, empresa que atua nos mercados de alimentação humana e animal

Revista AG – Após duas décadas de fundação, qual o posicionamento da Seedmax no mercado e os benefícios que gerou aos produtores brasileiros?

Eduardo Herrmann - Trouxemos, de 2010 até o atual momento, sementes incrustradas, sementes de leguminosas de inverno inoculadas, revestidas e tratadas com fungicidas. Além disso, introduzimos uma linha de milho híbrido de pipoca representado pelos produtos Popten e Poptop II. O híbrido Popten é referência ao mercado em termos de aspectos qualitativos do grão: formato, cor, expansão e tamanho médio. Sua aparência e seu índice de expansão tornaram- se referência. Introduzimos também no mercado brasileiro, ano passado, uma nova variedade de girassol confeiteiro chamado Francisco.

Revista AG – Poderia nos falar um pouco sobre a linha de híbrido de sorgo com sudão? A tecnologia é para colheita e pastejo?

Eduardo Herrmann - Estamos trazendo para o mercado dois sorgos: o Pastoril e o Huinca. O sorgo Pastoril é um híbrido com Sudão, com finalidade de corte e pastejo. O sorgo Huinca é um híbrido sem cruzamento com Sudão, mas com a finalidade de silagem ou grão.

Revista AG – Como chegaram a essa tecnologia?

Eduardo Herrmann - A Seedmax é associada à empresa Seedar S.A, da Argentina, e todo o desenvolvimento genético é feito lá. Nesse trabalho, já estamos testando no Brasil diversos outros materiais de sorgo para lançamentos em breve.

Revista AG – Qual seria a época ideal de pastejo dos híbridos de sorgo com Sudão e a técnica de corte, para que não haja perda de produtividade da mesma?

Eduardo Herrmann - Sorgos forrageiros são cultivos de verão e o pastejo deverá ocorrer quando as plantas atingirem um tamanho de 60 a 80 cm, pastoreando até uns 20 cm de altura. Deve ser feito de maneira que propicie um bom rebrote e um novo pastoreio quando atingirem novamente a altura recomendada para tal.

Revista AG – A empresa também possui produtos voltados à alimentação humana?

Eduardo Herrmann - No País também atuamos no mercado de alimentação humana, e para esse segmento nós fornecemos milhos de pipocas e sementes de girassóis. Esses são mercados nos quais o Brasil não atua e nossa intenção é ajudar o País a exportar esses produtos.

Revista AG – Quais as metas da Seedmax para os próximos anos?

Eduardo Herrmann - Seguir trazendo produtos para o segmento que atuamos, tais como sorgo forrageiro e também girassóis para alimentação humana com maior tamanho de grão, além de novos híbridos de pipoca e azevém tretaploide.