Sala de Ordenha

 

Queda nos preços do leite e derivados

O preço do leite ao produtor subiu no pagamento de agosto, referente à produção de julho, atingindo os maiores valores históricos. A média nacional ficou em R$ 1,232 por litro, sem o frete, segundo levantamento da Scot Consultoria.

Em relação a agosto do ano passado, a alta é de 26%, em valores nominais.

O tom do mercado, porém, é de baixa, com quedas desde julho no mercado spot (leite comercializado entre as indústrias) e no preço do leite longa vida no atacado (principal fator de baixa do mercado).

A produção em alta desde junho colabora com esse cenário, mas cabe destacar que os volumes captados seguem abaixo de 2015, que já foi um ano de queda na produção.

Segundo o Índice Scot Consultoria de Captação, na média nacional, a produção subiu 3,0% em julho, em relação a junho deste ano.

Em agosto, os dados parciais indicam crescimento de 1,7% no volume captado, com peso não só da Região Sul, mas também de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. A queda no preço do milho deu uma ajuda nesse incremento.

Apesar do aumento da produção nos últimos meses, em agosto o indicador apontou para uma oferta 4,1% menor, em relação a igual período do ano passado, considerando a média nacional. Ou seja, do lado da oferta, o volume continua mais restrito que em anos anteriores.

* estimativa
Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

Para o pagamento de setembro (produção de agosto), 19% dos laticínios pesquisados acreditam em alta dos preços do leite ao produtor (todos no Nordeste), 35% falam em manutenção e os 46% restantes acreditam em queda no preço do leite.

Para outubro, o mercado segue em baixa, com a maioria das indústrias estimando queda do leite ao produtor.

No mercado spot, os preços do leite caíram fortemente, saindo de um patamar de R$ 2,00 por litro no final de julho e começo de agosto, para os atuais R$ 1,60, em média, por litro em São Paulo e R$ 1,58 por litro em Minas Gerais.

No atacado, considerando a média de todos os produtos pesquisados pela Scot Consultoria, os preços dos lácteos tiveram queda de 3,1% na segunda quinzena de agosto, em relação à primeira metade do mês.

O leite longa vida foi o que obteve maior redução no período, de 20,7%, e ficou cotado, em média, em R$ 2,65 o litro. Na primeira metade do mês, o preço era de R$ 3,34 o litro. Esse é o principal fator de pressão no mercado do leite atualmente.

A melhora na produção de matéria-prima (leite cru) na fazenda, junto ao menor giro de mercadorias no varejo, ocasionou aumento nos estoques, o que tem impactado diretamente os preços dos lácteos no atacado.

Rafael Ribeiro de Lima Filho, zootecnista Scot Consultoria